Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06out

    PENSATA-VALDO CRUZ

    A um ano da eleição presidencial, o mundo político vive às voltas com especulações sobre o futuro dos pré-candidatos a presidente da República e suas estratégias para ganhar a campanha de 2010. Como tudo é um puro exercício de futurologia, mas que tem sua serventia nesse momento para embalar sonhos e ocupar espaços, vamos a elas:

    1) Lula terá de se licenciar de um a três meses no próximo ano para entrar de cabeça na campanha de sua candidata preferida, a ministra Dilma Rousseff, e fazê-la sua sucessora. Caso contrário, corre risco de perder a eleição para o tucano José Serra –uma versão embalada pelos peemedebistas da ala governista;

    2) Ciro Gomes vai viajar país afora como nunca. Sabe que sua viabilidade eleitoral como candidato a presidente depende de estar, por volta de abril do próximo ano, na frente de Dilma nas pesquisas eleitorais. Se estiver, pode atrair partidos como PTB e PDT lá na frente. Não agora, porque eles vão ficar namorando Dilma Rousseff;

    3) A cúpula petista não teme a sombra de Ciro Gomes. Entre os líderes do partido de Lula, o consenso é que, mais cedo ou mais tarde, o candidato do PSB vai se complicar por conta própria e jogar tudo a perder. O destino de Ciro, na avaliação desses petistas, será mesmo a disputa do governo de São Paulo –nessa versão encampada pela cúpula do PT falta levar em conta que o candidato do PSB pode ter aprendido com o passado;

    4) José Serra será o candidato tucano em 2010. Segundo caciques do PSDB, nunca esteve tão atuante nos bastidores para construir sua candidatura. Enquanto isso, Aécio Neves, seu oponente dentro do partido, estaria se mostrando pouco disposto para essa disputa interna. A batalha agora é fazê-lo aceitar ser vice do governador paulista;

    5) José Serra vai acabar desistindo da candidatura presidencial diante do cenário positivo na economia no próximo ano, quando o país pode estar crescendo numa velocidade acima de 6%, beneficiando e muito os candidatos da ala governista –Dilma ou Ciro. Entre o certo e o duvidoso, optará pela reeleição em São Paulo. Aí estaria a aposta de Aécio de que pode ser o candidato tucano em 2010;

    6) Com o anúncio do sucesso do seu tratamento contra um câncer, Dilma será a candidata petista em 2010. Só perde essa condição se despencar nas pesquisas, o que hoje é pouco provável. Ela deve manter pelo menos 15% das intenções de voto, suficientes para que seja mantida como o plano A do presidente Lula. Tudo indica, por sinal, que tem chances de subir. Sua agenda nesses últimos meses de 2009 será de intensas viagens pelo país;

    7) Marina Silva exercerá, em 2010, o papel de levantar o discurso ambiental na campanha, oscilará entre 10% e 15% das intenções de voto, tornando-se uma eleitora importante no segundo turno. Ficará nisso. Não é pouco, para quem terá um tempo mínimo na propaganda eleitoral;

    8) O PMDB vai apoiar oficialmente Dilma Rousseff, mas ficará dividido em vários Estados entre os palanques da petista Dilma e do tucano Serra. Bem, aí, na verdade, não é nenhuma especulação, é a coisa mais certa a acontecer na campanha de 2010. Tudo o mais pode ou não se realizar. A conferir.

    Publicado por jagostinho @ 08:30



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • leonardo Disse:

    gostei das observações do cara. Coerentes.

  • alexandre porto Disse:

    Opinião Concreta:

    1. Que todos os Pré-Candidatos a Presidente da República mais bem posicionados nas pesquisas de opinião, em seus respectivos Partidos, tem o mesmo perfil ideológico, antepondo ao cidadão, o Estado.

    2. Que grande parte da sociedade brasileira não se sente representada nas Pré-Candidaturas à Presidência da República, que até agora lhe foram ofertadas, e procura e quer, uma nova opção que se coadune com os valores nos quais acredita, e entre eles:

    a valorização da família, o equilíbrio entre capital e trabalho, o respeito ao contribuinte, o tributo como agente de desenvolvimento e inclusão, o emprego como promotor de dignidade e paz social, a liberdade responsável, a justiça sem privilégios, a solidariedade como inspiração de conduta, o direito a propriedade em sua função social, o desprezo a qualquer forma de corrupção e o respeito, pleno, ao sentimento cristão do povo brasileiro.

    3. Que a sociedade, exausta e exaurida, por um modelo de gestão pública que coloca o Estado como Senhor do cidadão, bem e verdade que,quando a instituição Estado fora criada para servir o cidadão,que hoje o escraviza e zomba dos seus direitos constitucionais,precisamos mudar nossa historia e, TRANSFORMAR O ESTADO DE SENHOR EM SERVIDOR E FAZER DOS GOVERNANTES, SERVIDORES DA NAÇÃO.
    Att.
    Alexandre porto. (analista político)

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.