Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 20out

    Pessuti:"cada um com seu time"

    Pessuti:"cada um com seu time"

    Há que se reconhecer que é justa e bastante compreensível a pretensão de Pessuti, vice-governador, em ser candidato ao governo, no ano que vem.

    Afinal, sua biografia política é extensa e consistente. Já, para citar cargos mais relevantes, foi presidente da Assembleia Legislativa e vice de Requião, nos dois últimos mandatos.

    Talvez, o próximo passo fosse o Senado Federal. Mas, com Requião na disputa, assume o governo e, diz ele, fica com alternativa única: candidato do PMDB na sucessão de Requião.

    Cabe ressaltar que enfrenta muitos obstáculos. Até dentro do PMDB ele não é unaminidade. Nas pesquisas que pipocam por aí, seu nome apresenta números pífios.

    Combativo, Pessuti alega que quando a campanha começar ele alavancará seus números. Ainda é desconhecido, argumenta.

    Contudo, é contraditado por alguns analistas políticos que dizem não ser possível o desconhecimento por parte do eleitor pois isso não se encaixa em alguém que está na mídia o tempo todo.

    Afinal, Pessuti é a segunda pessoa, na hierarquia do Estado, por quase oito anos.

    Pelo grande número de vezes que assumiu o governo, nas ausências de Requião, soa estranho que se imagine um ilustre desconhecido.

    Concluem os analistas, que ele pode, isso sim, estar atrasado, no processo eleitoral. Devia fazer como os outros pré-candidatos, que estão na estrada há muito tempo.

    Com relação à alianças a situação fica mais complicada ainda para o nosso vice-governador. Isto porque, à nível nacional, ninguém mais duvida da coligação do PT, PMDB e PDT.

    Com isso, os seus números atuais, colocam-no como figura secundária em qualquer discussão.

    Se a coligação nacional não se repetir no Paraná – Requião continua não admitindo Osmar – não restarão muitas alternativas a Pessuti.

    E  a mais factível é  Dilma ter dois palanques no nosso estado. Ora com Pessuti e Requião, ora com Osmar e Gleisi.

    E Orlando Pessuti disse, ontem: “este negócio de palanque duplo não é bom para ninguém. Cada um tem que ter o seu time”.

    Declaração categórica, mas arriscadíssima. Ele poderá ficar só com seu Clube Atlético Paranaense.

    Aguardemos.


    Publicado por jagostinho @ 09:10



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

7 Respostas

WP_Cloudy
  • nascimento Disse:

    acho que o Pessuti devia ficar satisfeito em ser governador do paraná. Mesmo como estepe é uma grande honra. Porque no voto não tem chance nenhuma. Tem que ter auto cririca.

  • osório Disse:

    Será que um político com tanta experiência não percebe que o Requião n ker o Pessuti como candidato? Isto pq ele n tem chance nenhuma.

  • lauro Disse:

    Pessuti é gente boa. Mas fraquinho, fraquinho….

  • guilherme Disse:

    Cara que n tem coragem de enfrentar o requião n merece ser governador do Paraná.

  • Serginho Disse:

    será que insiste tanto em ser candidato pq quer usarr a máquina do estado na sua campanha? O povo está esperto pessutão!

  • germano Disse:

    sinceramente. Acho o pessuti um cara digno e honesto. Mas n tem pose de governador. N tem carisma. Uma pena.

  • franco Disse:

    uma pessoa que foi submissa ao cinismo e o deboche do Requião n tem autoridade para ser um governador do Estado do paraná. E não será. Ainda bem !

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.