Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 22out

    FRANCE PRESSE

    EM CIMA DO MUROEx-dirigentes latino-americanos afirmaram nesta quarta-feira durante uma conferência em São Paulo que o Brasil deve assumir uma liderança mais comprometida no continente e parar de levar adiante uma política de diplomacia tão conciliatória. Eles também criticaram a forma de atuação do Brasil na crise política de Honduras.

    “O Brasil ainda tem muitas idéias políticas a desenvolver […], mas não aplica todo o seu potencial”, disse o ex-secretário-geral da OEA e ex-presidente colombiano César Gaviria (1990-94), durante um debate sobre a integração da América Latina organizada pela revista britânica “The Economist”.

    “O Brasil tem a possibilidade de crescer, mas apenas a possibilidade. Tem potencial ser líder financeiro, em mudanças climáticas, direitos humanos. […] Mas não assumiu esse papel, porque tem uma posição muito conciliadora, e não defende valores claros”, disse Gaviria.

    Para o ex-chanceler mexicano Jorge Castañeda (2000-2003), o Brasil “não está consciente do seu peso em nível político”.

    “O Brasil não rompe com sua tradição de não se envolver com os problemas da região”, disse ele. “Os líderes mundiais negociam e tomam uma posição. O Brasil não toma uma posição”, disse ele.

    Sobre esta questão, Castañeda brincou sobre a estada do presidente deposto Manuel Zelaya na Embaixada do Brasil em Honduras desde o mês passado: “Não voltará ao poder e vai acabar tendo filhos e netos” na “primeira colônia do Brasil em Tegucigalpa”.

    “O Brasil deve buscar uma solução mais equilibrada nesta crise [em Honduras]”, disse Gaviria, que exigiu uma postura mais dura do governo de Luiz Inácio Lula da Silva: “Eles também deviam ter criticado Zelaya.

    Por sua parte, o professor Eduardo Giannetti da Fonseca, do Instituto de Ensino e Pesquisa do Brasil (Inspe), observou que o mapa político da América Latina é dividido em dois.

    Por um lado, “os países com um compromisso com a democracia e o livre comércio”, e em segundo lugar aqueles que não o tem, como Venezuela, Bolívia, Equador e Argentina.

    “O governo Lula quer estar bem com os dois lados, e acho que isso é perigoso”, disse Gianetti.

    Publicado por jagostinho @ 12:39



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • Fernando Almeida Disse:

    Concordo em partes, mas a questão em Honduras é clarissima. Só nosso Chanceler não viu ainda.

  • Marco Antônio Comini Christófaro Disse:

    Olá Jota Agostinho. Estou precisando de uma imagem do que estou chamando de “muralistas” – os que ficam em cima do muro (http://cadikimdicadacoisa.blogspot.com.br/2012/07/voces-correm-o-risco-de-terem-votado.html). Coloquei lá um gato em cima do muro. Um gato muito do folgado, por sinal. Mas vi uma charge muito interessante em sua página, que preferiria. Mas não sei quem é o autor da charge. Em geral, atribuo crédito à imagem e à página. Se puder passar-me o nome do autor da charge, gostarei muito de publicar. É o favor que lhe peço. Obrigado! Marco Antônio

  • jagostinho Disse:

    Caro Marco

    Como fiz modificações recentes em meu computador, alguns arquivos ficaram prejudicados. No que tinha autores de charges foi um deles.

    Contudo de minha parte não há problema algum em publicá-la. Até por que há uma assinatura do autor na charge, que credita o mesmo e promove o trabalho dele.

    Um abraço. Saúde e paz.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.