Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 01abr

    UOL/NOTÍCIAS

    O presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Pedofilia, senador Magno Malta (PR-ES),

    Malta:"se o padre é pedófilo, que se arrebente!"

    criticou nesta quarta-feira (31) a postura da Igreja Católica após receber denúncias de que padres teriam abusado de crianças e adolescentes na cidade de Arapiraca (a 140 km de Maceió).

    Malta esteve em Maceió para ouvir as delegadas que investigam o suposto esquema de pedofilia envolvendo autoridades religiosas.

    “A instituição cometeu um erro. Descobriu a pedofilia e apenas transferiu de paróquia. Espero que esses erros cometidos no mundo inteiro façam ela [Igreja] refletir e mudar de postura. Não tem que proteger pedófilo só porque ele é padre. Se o padre é pedófilo, que se arrebente”, afirmou.

    Segundo informações repassadas à polícia alagoana, o bispo da Diocese de Penedo, que responde pelas paróquias de Arapiraca, teria recebido a denúncia ainda no passado e não teria encaminhado as informações às autoridades.

    Logo após encontro com as delegadas que investigam o caso e com a direção da Polícia Civil de Alagoas, o senador anunciou que a CPI vai até Arapiraca, dentro de no máximo 15 dias. Malta já convocou os dois monsenhores e um padre acusados de participação no esquema de pedofilia denunciado por ex-coroinhas.

    Acompanhado pelo procurador de Justiça André Ubaldino e pelo secretário-executivo da CPI, José Augusto Panisset, o senador ainda teve uma reunião no Ministério Público de Alagoas. O procurador-geral de Justiça de Alagoas, Eduardo Tavares, anunciou aos membros da CPI que vai designar o Grupo Especial de Combate às Organizações Criminosas para ajudar nas investigações.

    A ideia da CPI em Arapiraca é ouvir todos os acusados, supostas vítimas e autoridades policiais e da Igreja Católica. Eles devem passar entre dois e três dias na cidade colhendo depoimentos.

    Magno Malta classificou o caso de Alagoas como “emblemático” e espera que ela sirva de exemplo para todo o país. “Esse caso envolve autoridades religiosas e envolve uma instituição. Por ser emblemático, necessita da nossa presença aqui, até mesmo por um caráter pedagógico”, disse.

    O senador afirmou ainda que as denúncias envolvendo os padres são “gravíssimas” e comentou o vídeo em que o monsenhor Luiz Marques aparece fazendo sexo com um jovem.

    “O que está filmado e gravado, não dá para contestar. Lembre-se que foi um vídeo que colocou um governador [José Roberto Arruda, do Distrito Federal] na cadeia. Todo pedófilo é compulsivo. Não existe pedófilo de uma criança só. E é isso que queremos saber nesse caso, até onde vai a atuação dos acusados”, disse.

    Outro motivo da visita a Alagoas nesta quarta-feira foi colocar à disposição das autoridades alagoanas todo o aparato da CPI. “Nós temos o poder de Polícia e eu, como presidente, tenho poder de um juiz. Posso quebrar um sigilo telefônico, fiscal ou bancário na hora, por exemplo. Isso vai ajudar a dar celeridade nessas investigações”, afirmou.

    O prazo final para entrega do relatório da CPI é dia 3 de maio, mas a data pode ser prorrogada. A delegada Maria Angelita Melo, presidente do inquérito policial, afirmou que, até o momento, mais de 20 pessoas já foram ouvidas, e o prazo para conclusão das investigações é de 60 dias.

    Segundo a diretora da Polícia Civil de Alagoas, Mucy Mônica, a vinda da CPI deve ajudar nas investigações. “É um grande apoio, pois ela nos oferece uma série de procedimentos mais ágeis. Mas isso é uma via de mão dupla, pois nós repassamos investigações também à CPI”, disse.

    Publicado por jagostinho @ 12:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • neusa Disse:

    Minha mãe, católica, com 74 anos está horrorizada com oq viu na televisão. Está inconformada. Esses padres canalhas tem que ser os primeiros a ir para cadeia. Nojentos e covardes.

  • daniel Disse:

    isso ainda é café pequeno. Se apertarem mais vai sair sujeira de milhares de paróquias no Brasil. O povo escuta mas não acredita. Triste verdade. Jesus deve estar chorando .

  • lurdes Disse:

    isso é crime super hediondo pois é cometido por gente que se esconde atras de batina e os pais acreditam que são sagrados e confiam seus filhos e filhas a eles. Canalhice pura. Cadeia bem nojenta para eles.

  • custódio Disse:

    sejamos honestos. Não é só na igreja católica não. Nessas igrejinhas de aluguel tem muito mais pedofilia ainda. É só investigar.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.