Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07abr

    PORTAL RPC

    O presidente da Assembleia Legislativa, Nelson Justus, é sócio de Isabel Stein Miguel, filha do diretor-geral afastado da Casa, Abib Miguel, na rádio Litorânea, de Guaratuba. A ligação mostra uma proximidade com Abib maior do que o presidente afirmara anteriormente.

    O ex-diretor-geral foi afastado em meio a denúncias de irregularidades na Assembleia que envolvem nove crimes, entre eles formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, estelionato e prevaricação. A rádio não foi declarada por Justus à Justiça Eleitoral na ocasião de sua campanha para deputado estadual, em 2006.

    Após as irregularidades da Assembleia virem à tona, Justus afirmou que tinha apenas uma relação formal com Abib. “Estou há 20 anos na Casa. Ninguém pode dizer que não é amigo do Bibinho [como é mais conhecido], que desgosta dele. Não tem como.”

    Em entrevista à Gazeta do Povo e a RPC TV, Justus admitiu a sociedade com a filha de Bibinho, mas disse acreditar que ela não teria mais validade. “Eu não sei se ela ainda encontra-se. Porque eram 11, 12, tantos sócios… e acho que uma das filhas participou”, disse. “Aquela coisa: vamos fazer uma… reunir um grupo de pessoas para montar uma rádio. Fora isso, nem deve constar mais porque aos poucos fomos eliminando isso.”

    Engano. A composição societária ainda está vigente na Junta Comercial do Paraná e no Ministério das Comunicações. Documento obtido pela reportagem revela que os outros sócios de Justus e Isabel Miguel são: Natanael Correia de Araujo, vereador de Guaratuba pelo PTdoB; José Carlos Miranda; Everson Ambrosio Kravetz; e Sérgio Roberto Monteiro, chefe de gabinete de Justus na Assembleia.

    Kravetz foi contratado em fevereiro de 2003 para trabalhar no gabinete do deputado Nelson Justus, mas a nomeação só foi publicada um ano depois, no diário de 17 de março de 2004.

    Segundo o último registro na Junta Comercial, Justus comprou 11,11% das ações da rádio, referentes a 4 mil cotas no dia 7 de abril de 2004. O patrimônio, na época, foi avaliado em R$ 40 mil. Na declaração de bens, apresentada à Justiça Eleitoral em 2006, dois anos após o registro da compra das ações, a rádio não consta entre o patrimônio de Justus. No total, ele apresenta cerca de R$ 1 milhão em bens, incluindo residências em Guaratuba e Curitiba, carros e participação em empresas.

    Publicado por jagostinho @ 10:30



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • leal Disse:

    quanto mais mexe mais fede mesmo. E vai feder mais. Alguem vai para a cadeia, ou não?

  • olavo Disse:

    po quanta maldade!!! O homem só esqueceu de por a rádio na declaração…..

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.