Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10abr

    PARANÁ ONLINE/ROGER PEREIRA

    O procurador-geral de Justiça, Olympio de Sá Sotto Maior Neto, instaurou na última quinta-feira (8)

    Olympio:"inquérito civil específico"

    inquérito civil específico para apurar o caso dos diários secretos e contratações irregulares na Assembleia Legislativa do Paraná.

    O inquérito é resultado das investigações feitas até agora pela Promotoria de Proteção ao Patrimônio Público. Olympio entra diretamente no caso para investigar possível responsabilidade do presidente da Casa, Nelson Justus (DEM), que tem a prerrogativa de só ser investigado pela Procuradoria-Geral.

    Segundo nota pública divulgada pelo Ministério Público Estadual, “a primeira medida tomada no procedimento investigatório foi a requisição de cópia dos atos de nomeação e de exoneração, dos contra-cheques e das fichas funcionais dos servidores que estariam lotados no Gabinete da Presidência, dentre outros”.

    Na nota, o Ministério Público citou o nome de 38 pessoas que serão investigadas por envolvimento em atos irregulares como “nomeações com violação às normas constitucionais; nomeação de servidores que não prestam serviços ao poder público, embora recebam remuneração; e utilização de nome de pessoas para desvio de verbas públicas”.

    Entre os nomes citados estão a cunhada de Justus, Evani Justus (PSDB), prefeita de Guaratuba, e Gil Fernando Justus, irmão do presidente da Assembleia. Também será objeto da investigação a ausência de publicidade do Diário Oficial da Assembléia Legislativa, assim como ausência de publicação de vários atos administrativos, como nomeação de servidores e exoneração.

    A Assembleia, desta vez, respondeu rapidamente, emitindo nota dizendo que a atual Mesa Diretora da Casa trabalha pela transparência da instituição, repetindo ações da atual Mesa como o portal da transparência, o painel eletrônico e o fim do voto secreto e argumentando que desde o início das denúncias foi determinada imediata apuração dos fatos e prometendo relatório da Comissão de Sindicância para os próximos dias.

    A nota termina dizendo que a Mesa “vem colaborando exaustivamente com toda a investigação do Ministério Público, fornecendo todas as informações que lhe são solicitadas, antes mesmo do término dos prazos fixados”.

    Publicado por jagostinho @ 10:02



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • rogério Disse:

    O ministério Público do Paraná está sob suspeita. Quem tem comandar a faxina é a Polícia Federal. MPE está contaminado por ligações familiares.

  • rogério Disse:

    quen vai promover a carnificina dos ratos da assembleia somos nós com nossos votos em Outubro.

  • manoel Disse:

    vc acha Rogério? Eu não acredito. O povo é muito ignorante e fique preparado pois este Justus vai ser reeleito. Compra a eleição.

  • REGINA P DOS SANTOS Disse:

    TEM QUE TIRAR O ALEXANDRE CURI TBM

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.