Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29abr

    Os paranaenses estão, com toda razão, muito felizes. Afinal, estamos livres de uma dívida que não fizemos.

    Em tempos passados, representantes eleitos pelo povo, trairam os votos que receberam e autorizaram a venda do Banestado.

    Ao invés de recebermos, ainda ficamos com uma dívida impagável.

    Negócio bom. Muito bom. Mas, para alguns poucos que se locupletaram com negociatas até hoje não esclarecidas. Estão impunes.

    Muitos personagens desta triste história ainda saltitam alegremente pelos corredores da Assembleia Legislativa.

    Conseguiram ludibriar o povo mais vêzes e reelegeram-se. E tem um que até quer ser governador do Paraná.

    Num dos momentos de maior lucidez no Congresso Nacional, deputados e os três senadores paranaenses, unidos, conseguiram estancar uma sangria criminosa que trucidava o Paraná.

    O governador Pessuti também participou ativamente dos esforços para que tudo isso acontecesse.

    Estava lá, altivo e atento, mostrando à classe política brasileira que o Paraná não nasceu com vocação de bode expiatório.

    Todos os louvores aos que participaram de um episódio que traça um marco divisório  na história política de nosso estado.

    Porém, não concordo com injustiças. Pelo contrário. Fico indignado com esse tipo de comportamento.

    E muitos, ao comemorar a vitória, desdenham o ex-governador Requião.

    Acusam-no de não ter poder de mobilização e aglutinação para resolver esta situação calamitosa para o Paraná, durante seus dois mandatos.

    Sejamos sensatos e mais que isso, sejamos justos. Requião cobrou, nem uma, nem duas, mas várias vêzes, diretamente à maior autoridade do País, o presidente Lula,  o qual prometeu resolver a situação.

    E nunca resolveu. Não foi sincero para com Requião.  Não foi sincero para com o povo do Paraná. Foram promessas vazias. E não cumpriu porque não quis.

    Ou alguém tem mais poder de convencimento do que o Presidente  da República para arquitetar a logística que ontem triunfou em Brasília?

    Louros e tapete vermelho para os heróis desta quarta-feira histórica.

    Mas, deixar Requião de fora é de uma insensatez que só mentes tacanhas são capazes.

    Elocubrar ciúmes do ex-governador é menosprezar a inteligência do povo paranaense que o elegeu, pelo voto direto, governador do Paraná, por três vêzes.

    Publicado por jagostinho @ 01:14



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

8 Respostas

WP_Cloudy
  • debora Disse:

    EU GOSTO DO REQUIÃO E SUA SANDICE SÃ! ELE É DIFERENTE…ELE ÉPOLITICAMENTE POLITIO..MORRE PELA BOCA…MAS SEMPRE LUTOU PARA DEIXAR CLARO QUE GOVERNAR É NÃO VENDER , NEM PRIVATIZAR NOSSAS COISAS! GOSTO DEMAIS DO PROFISSIONALREQUIÃO,NEM SEI COMO SERÁ SEM A BOCA GRANDE E O MODO DE MANDAR EM TUDO QUE ELE TEM. OI ELE SAIR E CAIU A CASA DOS DEPUTADOS! EU SEI Q REQUIÃO ESCREVE NO SEEU TWITER COMO SE FOSSE A ESCOLINHA DE TERÇA!!

    ABRAÇÃO. JOTA1

  • nascimento Disse:

    não morro de amores pelo requião, mas vc está certo Jota. Ele batalhou e confiou no Lula . Por isso não conseguiu.

  • js Disse:

    quem sacaneou o Rquião foi o Paulo bernardo. Não deixou o Lula ajudar o paraná para proteger a sua mulher Gleisi. Coisa ridicula

  • derimar Disse:

    de nada vai adiantar. Requião será senador com um pé nas costas.

  • célio Disse:

    jogo baixo no qual o proprio Lula entrou. Esse é o PT. Bem feito pro requião que acreditou nesses babacas

  • litio Disse:

    quero ver se o Pessuti é macho e pede a punição de quem roubou o paraná!

  • narciso Disse:

    Lerner e sua corja continua por ai. Livres e gozando da nossa cara.

  • delmiro Disse:

    acho que tem muita comemoração por nada ainda. A briga vai ser com o Itau

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.