Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30abr

    ASSESSORIA DE IMPRENSA DE GLEISI HOFFMANN

    O aumento da renda da população e a geração de novos empregos no país são motivos de comemoração para os brasileiros neste dia primeiro de maio. A análise é da pré-candidata ao Senado, Gleisi Hoffmann, ao comentar sobre os avanços obtidos pelos trabalhadores nesses últimos anos. Para ela, a política pública desenvolvida pelo Governo Federal no âmbito do Ministério do Trabalho e Emprego, promove gradativamente a universalização do direito dos trabalhadores à qualificação, contribuindo para o aumento da probabilidade de obtenção de emprego, inclusão social, redução da pobreza e diminuição da vulnerabilidade das populações.

    Ela lembra que durante o Governo Lula foram criados 12 milhões de empregos com carteira assinada no Brasil. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados no mês de abril pelo Ministério do Trabalho, houve a abertura de 657,2 mil postos de emprego com carteira assinada no primeiro trimestre do ano de 2010, o que representa novo recorde da série histórica, que tem início em 1992. “Enquanto o desemprego de milhões de pessoas foi o maior efeito da crise econômica mundial nos Estados Unidos e Europa, o governo Lula atravessou esse período conturbado gerando mais postos de trabalho. Esse é o resultado mais visível da atual política do governo federal de crescimento com geração de emprego e distribuição de renda”, analisa Gleisi Hoffmann.

    Além disso, a política de reajuste do salário mínimo posta em prática pelo governo Lula também apresenta um incremento maior em termos de poder de compra de cestas básicas. Isso ocorre exatamente nas capitais de menor renda do país, que apresentam um contingente maior de população pobre. Em todas capitais, a fixação do salário mínimo em R$ 510 garantiu ganhos expressivos no poder de compra de alimentos. “A evolução do salário mínimo reflete a preocupação do presidente Lula com a parcela mais pobre da população. O atual governo reconhece que a base salarial é fundamental para incentivar o mercado interno e foi um dos mecanismos utilizados para o enfrentamento da recente crise econômica que abalou os mercados financeiros pelo mundo”, observa. “O governo Lula gerou 40% a mais do que o total de empregos que existiam no país com uma política firme que deu especial atenção a valorização do salário mínimo, com aumentos reais em relação à inflação”, acrescenta.

    Para Gleisi, é necessário promover o contínuo fortalecimento da capacitação profissional, tendo em vista que o desenvolvimento com inclusão social requer forte compromisso com os direitos do cidadão. “Nosso desafio é qualificar cada vez mais a mão-de-obra, combater a informalidade e a precarização das condições de trabalho, além de investir em educação, ciência e tecnologia”, enfatiza.

    Publicado por jagostinho @ 14:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.