Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24jun

    MEU PROTESTO E MINHA INDIGNAÇÃO.

    Ao longo de minha vida política em Curitiba e por todo o Estado do Paraná, desde as perseguições políticas que sofri na época do “regime militar de 64”, fichado como “subversivo”, junto ao DOPS – Departamento de Ordem Política e Social, da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná, e também no SNI – Serviço Nacional de Informações, órgão do Governo da Ditadura Militar de Brasília, nunca vi nestes longos 34 anos de plena atividade política, mesmo nos anos duros da ditadura, uma desordem tão imensa na vida dos partidos políticos, como agora estamos vivendo,   nesta fase de pseudo-democracia.

    Não há respeito algum por parte dos dirigentes partidários, em relação aos seus filiados, e lideranças, os quais na sua maioria são usados como degraus de uma escada para os objetivos pessoais dos dirigentes partidários, os quais usam a legislação esdrúxula e atrasada dos partidos políticos, e se transformam em donatários de feudos políticos, num arremedo grosseiro e tosco das capitanias hereditárias.

    Vejam. Fui convidado, insistentemente para me filiar a um partido político, com o compromisso de que o meu nome seria lançado de imediato como pré-candidato ao Governo do Paraná em 2010.

    Aceitei o convite e de imediato preparei um extenso programa de governo, notadamente propondo soluções, para construção de um novo porto em Paranaguá; um metrô de superfície entre Londrina, Apucarana e Maringá; construção do complexo hidroviário do Rio Ivaí, Paraná e Iguaçu e tantos outros projetos, (de autoria do amigo arquiteto, Lolô Cornelsen),  e literalmente fui para as ruas de nossas cidades, falei com o povo, e trabalhei duro por mais de oito meses, deixando minhas obrigações pessoais de lado.

    Fui com amor e dedicação completa nesta causa. Mal sabia eu que o desastre me esperava, justamente na esquina do autoritarismo ditatorial, contra o qual tanto lutei e luto ainda, como neste momento.

    Cheguei a ser convidado pela direção nacional deste partido, para gravar um programa de TV do partido em rede nacional. Fui para São Paulo. Gravei.

    Defendi uma  “reforma tributária radical” , para solucionar o impasse tributário do país.

    Após todo este esforço pessoal, aplicando recursos próprios, tempo integral e muita  dedicação,  para minha surpresa, atônito, recebi a informação no dia 13/06/10 de que a presidente nacional do partido tinha acertado em convenção nacional, naquele dia, uma coligação em todos os estados, com outro partido,  para não lançar candidato ao governo dos estados.

    Minha pré-candidatura prevista em lei,  e incentivada, depois foi cassada.   Será que nossa luta contra a Ditadura Militar foi em vão ?

    Derrotamos uma forte ditadura militar armada  de mais de 20 anos, para chegar  neste novo tipo de  “Ditadura Partidária” ?  Eu digo Não !  Eu não  aceito!  Eu protesto !

    Vou continuar na luta, sempre denunciando este arremedo de democracia, que enganbela o eleitor, na indicação   “acertada”  dos candidatos.

    Vejam. A decisão autoritária, ditatorial de uma pessoa, uma senhora, substituiu toda a massa de filiados e dos candidatos do partido !

    Foi isto o que aconteceu.   É A DITADURA PARTIDÁRIA CRESCENDO COMO ERVA DANINHA, QUE SUGA A SEIVA QUE ALIMENTA A NOSSA FRÁGIL DEMOCRACIA CLAUDICANTE, E FAZ A ESCOLA DO AUTORITARISMO QUE COMBATEMOS NO PASSADO.

    Obviamente, nestas negociações correm os mais altos interesses de toda a sorte e até os inimagináveis.

    Será que estas pessoas não vêem que estão matando o processo democrático?  Não vêem que estão matando a esperança do povo na democracia, pelo que se obrigam a fazer PROJETOS DE INICIATIVA POPULAR para por ordem na “Casa Brasil”?

    Será que estas pessoas, ambiciosas, sôfregas, estão assim tão insensíveis para o com o futuro da nossa Nação ?

    Que venha a CANDIDATURA AVULSA na engavetada REFORMA POLÍTICA, para se por um fim na DITADURA PARTIDÁRIA.

    Meu protesto e a minha indignação contra a DITADURA DOS PARTIDOS POLÍTICOS, que hoje não passam de simples cartórios eleitorais para “acertos” de eternos candidatos.

    Os partidos  se perderam no fisiologismo e nas suas finalidades legais  e doutrinárias.

    Hoje não cumprem uma vírgula de seus programas de palavras mortas em livros amarelados pelo tempo.

    Curitiba, 19 de junho de 2010.

    LINEU TOMASS

    Publicado por jagostinho @ 15:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

8 Respostas

WP_Cloudy
  • Homero Pavan Filho Disse:

    Que partido é esse, podemos saber?

  • Luiz Carlos Disse:

    Um belo desabafo.
    É por aí mesmo,a ditadura apenas se metamorfoseou…mas,persiste.

  • jagostinho Disse:

    PMN, Homero.

  • Jorge Disse:

    No Brasil não há mais que 5 ou 6 partidos. Os ideológicos e os históricos.

    Os demais, que constituem a maioria, são apenas linha auxiliar para fazer o jogo sujo da disputa eleitoral.

    Aqui no Paraná, em todas as eleições das duas últimas décadas havia candidatos laranjas de partidos nanicos que nada propunham, apenas ficavam xingando e caluniando o candidato favorito.

    É uma estratégia manjada usada pela plêiade de conservadores que domina a administração de Curitiba há muitos e muitos anos.

    O último belo exemplo foi um tal Lauro (não tenho certeza do nome) que mal sabia falar (fez sucesso no you tube!) mas estava sempre pronto para ofender os candidatos de oposição, favorecendo com isso o então Prefeito que posava de menino bonzinho “casto como a neve e puro como o gelo”.

  • Renatinho Disse:

    Não sei como um homem experiente na política como o Lineu foi entrar nessa de acreditar num cara como O Valdenir Dias. Esse é mala pesada e gigolô da política.

  • Tweets that mention http://208.113.167.84/?p=18657utm_sourcepingback -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by . said: […]

  • Teo Disse:

    Senhor Lineu Tomass, só por curiosidade, ficando restrito a esses últimos 10 anos,por quantas agremiações políticas o senhor passou?????
    Se identificou com alguma ideologia??????
    A pessoa tem que ter o dissernimento e a consciência de que existe uma hora que deve-se parar e olhar para trás, quanto tempo ficou com sua família nestes últimos anos???? Acho que respondo com perguntas algumas de suas indagações!!!!!!!!

  • LINEU TOMASS Disse:

    Caro Teo.

    Respondo suas indagações com prazer.
    Teo. Primeiro fui filiado ao PMDB (1979), onde lutei contra a “Ditadura Militar”. Era na época do famigerado AI-no. 5, porque SOU CONTRA QUALQUER TIPO DE DITADURA. Tínhamos no país somente uma dualidade de partidos, ARENA E MDB e depois PDS e PMDB.

    O PMDB também aceitou a atual lei dos partidos políticos, que centralizou TODO O PODER PARTIDÁRIO NAS MÃOS DAS CÚPULAS DOS DIRETÓRIOS NACIONAIS, LEIA-SE DEP. FEDERAIS E SENADORES.

    ANTES (NA LEI DOS PARTIDOS HERDADA DA DITADURA), AS DECISÕES ERAM DEMOCRÁTICAS, DA MAIORIA PARA A MINORIA. Com esta atual lei, as DECISÕES SÃO DA MINORIA (DOS DIRETÓRIOS NACIONAIS), PARA AS MAIORIAS NOS ESTADOS E NOS MUNICÍPIOS.

    Eles, os malandros de Brasília, alteraram na lei, A NATUREZA JURÍDICA DOS PARTIDOS POLÍTICOS, quando classificaram os partidos políticos como de INTERESSE PRIVADO (PARTICULAR), excluindo os partidos como de; INTERESSE DO ESTADO, o que é um absurdo total, pois é dos partidos políticos QUE SURGEM OS GOVERNANTES DO ESTADO.

    Veja TEO, foi uma decisão EM CAUSA PRÓPRIA DOS DEPUTADOS E SENADORES, para aumentar seu poder de dedecisão na base da DITADURA.

    Deste modo, hoje os partidos políticos, são igual um boteco de bananas, SÃO PARTICULARES, E O QUE O “DONO” OU O “PROPRIETÁRIO”, RESOLVER, ESTÁ RESOLVIDO, E NEM A JUSTIÇA PODE MAIS INTERFERIR NAS DECISÕES “INTERNAS” do que se pode chamar de “EMPRESAS-PARTIDOS-POLÍTICOS”.

    Instalou-se então a DITADURA PARTIDÁRIA, para a glória dos malandros de Brasília, essa mesma ditadura que quiz impedir o Requião até de registrar sua candidatura à presidente no PMDB, e que tirou o senador Alvaro Dias do PSDB (no governo do FHC), porque o senador votou a favor da CPI do Bancos.

    Os dirigentes partidários nos Estados, também seguem a mesma prática de ditadura, com raras excessões, porém sempre subordinados as ordens do “Planalto”.

    Sai do PMDB e fui para o PDT de Brizola, após ter apoiado em dissidência o Mauricio Fruet para o Senado, e o José Richa ao Governo (quando foi derrotado). No PDT não foi diferente. O Brizola adorava impor suas decisões pessoais.

    Sempre me coloquei, em toda a minha vida, contra atitudes anti-democráticas, e contra as injustiças que fazem aos mais fracos e aos pequeninos. Nunca abri mão desta linha de ação, e por isto sempre fui muito perseguido, dentro dos partidos e fora deles, tal como hoje tenho a coragem de me pronunciar de cabeça erguida, olhando olho no olho.

    Atendendo um pedido de meu amigo Ratinho (SBT), como assessor do dep. Ratinho Junior, fui filiado ao PSB e ao PPS, ONDE TAMBÉM LUTAMOS CONTRA AS DECISÕES IMPOSTAS DE CIMA PARA BAIXO, e por isto decidimos assumir o comando de um partido no Estado, quando fomos então para o PSC do Paraná. Lá demos curso para mais de 3 mil pré-candidatos, sempre nessa linha do compromisso democrático.

    Saí do PSC, pois tinha a pretensão de sair candidato ao Senado.
    Recebi convites de tres partidos e aceitei sair candidato AO GOVERNO PELO PMN, E (SABIA DO RISCO QUE CORRIA) pois achei uma grande oportunidade para expor minhas idéias nesta linha de conduta, na qual sempre acreditei, com a seguinte marca de campanha: JOGO DA VERDADE. OLHO NO OLHO, CARA À CARA, onde teria oportunidade de contar aos eleitores como é que eles são enganados por campanhas de marketing envolventes que embotam suas consciências.

    Foi mais uma tentativa de prosseguir nersta linha na qual acreditei sempre acreditei e não desistirei. Onde estiver, estarei professando minhas idéias. Não vou desisitr, por recomendação de meus familiares e companheiros que me apoiam.

    Teo, continuo na luta. Acho que a vida vale pela luta de uma boa causa, humana, que se some com nossos irmãos mais fracos, perseguidos e injustiçados.

    Uma frase Teo: “PARTIDO POLÍTICO E PÓ DE TRAQUE, HOJE, SÃO A MESMA COISA. NADA!”

    Nunca desista Teo. Eu nunca vou desistir. Conheça-me melhor no meu blog: http://www.lintomass.wordpress.com

    Obrigado Teo, Jota, e demais leitores deste blog.

    LINEU TOMASS ([email protected] )

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.