Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 20jul

    PORTAL RPC

    Beto Richa (PSDB) prometeu jogar duro com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em evento promovido por produtores rurais do estado nesta manhã de segunda-feira.

    O evento, organizado pela Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) ouviu Richa pela manhã na presença de mais de 300 representantes do setor.

    À tarde, foi a vez de Osmar Dias (PDT) apresentar suas propostas e ser sabatinado. O evento aconteceu no hotel Radisson, em Curitiba.

    Richa disse que em seu governo irá cumprir todas as reintegrações de posse que forem determinadas pela Justiça. Esse foi o momento de sua apresentação mais aplaudido pela audiência.

    “A lei tem que ser acatada, cumprida. E o governador tem que ser o primeiro a dar o exemplo”, afirmou.

    Sem dizer nomes, Richa criticou o ex-governdor Roberto Requião (PMDB) por não ter cumprido as reintegrações imediatamente.

    E aproveitou para, indiretamente, criticar Osmar Dias, que apoia a candidatura de Dilma Rousseff (PT) á Presidência da República. “Queria deixar claro que o meu candidato à Presidência é José Serra (PSDB)”, disse.

    Richa lembrou uma frase de João Pedro Stédile, líder do MST. Segundo ele, um possível governo Dilma incentivaria as ocupações de terra no país.

    O candidato ao governo diz que “de pouco adiantaria” apresentar propostas para o estado e dar palanque a um governo que é “simpático a invasões de terra”.

    Richa também criticou a Força Verde, destacamento da Polícia Militar especializado no combate a crimes ambientais.

    Disse que em um governo seu os produtores seriam respeitados pela polícia e não haveria “terrorismo”.

    Sobre sua possível desvantagem em relação a Osmar, que tem mais conhecimento do setor rural, disse que o governante não precisa ser um especialista em tudo.

    Afirmou que todos sabem o que é preciso fazer e que o necessário seria ter um governante com boa capacidade de gestão para fazer os planos saírem do papel.

    Publicado por jagostinho @ 13:09



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

3 Respostas

WP_Cloudy
  • Teo Disse:

    Beto Richa tem recebido apoio de todos os segmentos, e principalmente no interior do Estado do Paraná junto ao segmento da agricultura e cooperativas de agro negócios.
    A passagem do candidato a governador do Paraná Beto Richa (PSDB) pela região oeste neste fim de semana ratificou o reforço eleitoral de prefeitos peemedebistas a sua candidatura. Dos 51 prefeitos da Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), os 17 que são do PMDB não seguem a coligação na majoritária estadual formada pelo partido, que apoia Osmar Dias (PDT) como candidato a governo do Estado. Pelo segundo sábado consecutivo, Richa marca presença em Cascavel. Semana passada ele participou de uma carreata e ontem inaugurou o comitê eleitoral, localizado na Capital do Oeste.
    A debandada dos peemedebistas do oeste em favor de Beto Richa também se repete em outras regiões do Paraná. “Eu tenho recebido muitos apoios de prefeitos que estão acreditando na nossa proposta de governo. Hoje [ontem] mesmo vou até Jesuítas a convite do prefeito [Aparecido Weiller] Junior. Vou participar de um encontro com outros 17 prefeitos que estão se integrando a minha campanha. Além disso, eu consegui formar essa grande aliança”, destacou o candidato tucano. No sudoeste, outros 19 prefeitos se rebelaram com o apoio aos pedetistase viraram as costas a Osmar Dias. O motivo dos prefeitos das duas regiõessão parecidos: eles não concordaram com a ausência de um cabeça de chapa do PMDB, cujo nome cotado era o do atual governador Orlando Pessuti. Muitos também torceram o nariz à inserção do PT na coligação.

  • Teo Disse:

    Beto Richa falou na manhã de ontem no encontro com presidentes e diretores de sindicatos rurais promovido pela Faep. Anunciou a criação da Agência de Desenvolvimento do Agronegócio e a incorporação das propostas da Faep a seu Plano de Governo. Um dos momentos mais incisivos foi quando descreveu porque apóia José Serra à Presidência. “Meu candidato à Presidência da República é a melhor opção para o País. Meu palanque é para José Serra e para quem não gosta de invasão de terra, para quem não tem apoio do MST”, afirmou Beto, sob forte palmas.
    Beto Richa estava acompanhado dos candidato ao Senado pela sua chapa, Ricardo Barros, Gustavo Fruet e o vice Flávio Arns. Concordo plenamente com Beto Richa e
    Mandados Judiciais de terras invadidas pelo MST indevidamente, tem que serem cumpridos pois a Justiça vale para todos.

  • Jorge Disse:

    Beto Richa irá combater incansavelmente o MST.

    José Serra combaterá as FARC.

    Programa de Governo, plataforma eleitoral, projeto político, etc., é tudo bobagem. Eles são candidatos a combater os demônios que só existem nas suas (deles) cabeças.

    Já não nos bastam os “pastores” de TV que infestam as nossas madrugadas insones.

    Xô, Satanás! Xô, Satanás!

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.