Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02fev

    Paraná Online/Roger Pereira

    O deputado estadual Valdir Rossoni (PSDB) prometeu mudanças profundas na

    Valdir Rossoni disse: “Vou restabelecer a ordem. Aqui quem vai mandar não é o segurança”.

    administração da Assembleia Legislativa do Paraná logo no seu discurso de posse como presidente da Casa.

    Anunciando que “muita gente não vai gostar”, o deputado disse que vai rever as aposentadorias, recadastrar os funcionários novamente, e recalcular o valor que está sendo pago aos servidores como compensação pelas perdas com a URV.

    “Vamos pagar direitinho tudo o que os funcionários têm direito, mas nada nos impede de rever os valores, já que estamos falando de R$ 100 milhões”, disse o deputado, informando que a Assembleia contratará a Fundação Getúlio Vargas para fazer as auditorias necessárias.

    A decisão de passar os funcionários da Assembleia por um novo recadastramento (os servidores foram recadastrados ano passado após os escândalos dos Diários Secretos), segundo Rossoni, se deve a denúncias de que ainda existem funcionários na Casa que não trabalham no parlamento.

    “Quem comparecer para trabalhar vai receber direitinho, quem não aparecer, não vai. Não é possível que ainda exista gente morando no Rio de Janeiro e recebendo, da nossa Assembleia, salários até superiores aos de quem está aqui todos os dias. Quem foi efetivado de forma irregular, também não vai receber”, disse.

    “Também vamos rever todas as aposentadorias, para que os nossos servidores aposentados sejam dignos de recebê-las. E os que arrumaram aposentadoria por baixo do tapete, vão perder”, prosseguiu.

    “Não quero cometer injustiça, mas também não quero pagar a quem não tem direito”, afirmou o novo presidente da Assembleia.

    O deputado tucano disse que foi pressionado durante todo o mês de janeiro pelo sindicato dos servidores da Casa (Sindilegis) a negociar cargos na direção da Casa.

    Falou que chegou a ser ameaçado, mas manteve sua postura de só conversar com os servidores, a respeito de cargos na direção, antes de ser eleito presidente.

    “Não é possível eles exigirem que eu conversasse com eles se eu não tinha autoridade para conversar, não estava eleito. Lógico que vou receber o sindicato dos servidores, vou manter o diálogo. Mas também vou restabelecer a ordem. Aqui quem vai mandar não é o segurança”, disse, em referência ao presidente do Sindilegis, Edenilson Carlos Ferry.

    “No último mês, fui ameaçado várias vezes, e hoje, de uma forma desrespeitosa. Ele vai ter que aprender que esta casa tem comando e os deputados têm que ser respeitados, os funcionários têm que ser respeitados”, acrescentou.

    Rossoni encerrou o discurso com um apelo aos deputados: “não me procurem para pedir favores, para proteger alguém. Me procurem para dar sugestão de como tocar a Assembleia para a modernidade”, disse.

    Publicado por jagostinho @ 12:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.