Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12fev

    Via e-mail

    O transporte público de Curitiba tem deixado a desejar e muito, e não é de hoje, principalmente com relação ao conforto e a segurança destinados aos usuários, mas nos últimos tempos extrapolaram todos os limites, perdeu-se o respeito pelo usuário, não só como usuário pagante, mas também como cidadãos pagadores de seus impostos.

    São veículos sujos, velhos, que quebram no meio do trajeto, que estão SEMPRE lotados e atrasados, sem contar que ninguém mais anda de ônibus à vontade, tem sempre aquele friozinho na barriga a cada curva (geralmente feitas em alta velocidade e sem se preocupar com os passageiros) amedrontados pelos constantes acidentes envolvendo esses veículos.

    Na tarde de 9/2/2011, eu e centenas de usuários do transporte coletivo de Curitiba, permanecemos por 47 minutos, mais precisamente das 18h10 às 18h57, plantados na estação tubo da praça Eufrásio Correa, à espera do ônibus biarticulado Centenário C. Comprido, Sentido C.Comprido.

    Imaginem vocês, centenas de pessoas, dento de uma estação tubo, sem ventilação, numa temperatura por volta dos 30º (dentro do tubo) espremidas, esbarrando umas nas outras, uma situação constrangedora, humilhante, um descaso total…

    Ainda se essa situação fosse esporádica, se toleraria, mas isso tem sido cada dia mais corriqueiro na vida dos que dependem de ônibus em Curitiba… e isso que pagamos a passagem, mas não somos tratados como consumidores, não temos nossos direitos reservados, e ainda há rumores de que vão aumentar o preço da tarifa…se aumentar o preço a tarifa significasse elevar também a qualidade, tenho certeza de que a maioria não se importaria de pagar mais caro, para andar de ônibus podendo manter sua dignidade, mas como sabemos que a situação é calamitosa, degradante e indigna, não temos mais esperança de sermos respeitados como usuários pagantes, ou como consumidores, de um serviço tão vital, em tempos de efeito estufa, e aquecimento global, e que não funciona.

    Ana Carolina P. Pedroso de Souza

    Publicado por jagostinho @ 10:49



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

5 Respostas

WP_Cloudy
  • Ernesto Disse:

    Só queria saber uma coisa desta cidadã: será que não votou no Beto Richa? Não estava entre os 77 % de trouxas que acreditaram nas mentiras do Betinho. Se não estava , tem moral para reclamar.

  • Jussara Disse:

    Eu não ando de ônibus mas que deve ser um sofrimento com certeza. O pior disto tudo é ouvir o Richa e seu afilhado Ducci dizer que em Curitiba vai tudo bem. Farsa bem montada.

  • Tarcisio Disse:

    Que saudades do requião, mauricio fruet, greca e até do jaime lerner. Depois deles>>>Taniguchi, beto e Duci, que desastre. Conseguiram não projetar Curitiba para o futuro. Só se aproveitaram das conquistas dos outros prefeitos. Caras de pau !!!

  • Fábio Disse:

    Uma pequena reflexão nos custos da passagem de ônibus e de um carro:

    O preço do litro da gasolina está em média uns R$2,60 e rende no mínimo uns 8 kilometros rodados por litro.

    O preço da passagem é de R$ 2,20 sendo que a grande maioria dos usuários fazem deslocamentos de até 10 kilometros( é raro alguém fazer trajetos longos como: Colombo até Araucária, um deslocamento acima dos 25 kilometros).

    Portanto se uma pessoa fizer o calculo da despesa de combustível versus a tarifa do ônibus , creio de mais de 90% dos usuários concluiriam que vale mais apenas utilizar o carro.

    OB:Sou um adepto da bicicleta como meio de transporte, lazer, fitness e aventura.

  • O Desabafo de uma cidadã curitibana - Polaco Doido Disse:

    […] Desabafo de uma cidadã curitibana 12/02/2011 10:21 in Curitibices Blog do Jota Via […]

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.