Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 15fev

    Escritório de Gustavo Fruet

    Os moradores dos municípios da região Suleste do Paraná que se deslocam para Curitiba enfrentam diariamente um fluxo de veículos muito acima do que em décadas passadas.

    Como conseqüência, grandes congestionamentos e freqüentes acidentes. Em 2008 o trecho foi privatizado e duas praças de pedágios instaladas.

    A empresa responsável pela manutenção da estrada vem promovendo alguns investimentos, porém, longe da necessidade e anseios da região.

    No final de semana Gustavo Fruet esteve em Mandirituba e foi questionado pela imprensa local a respeito das demandas na ligação com Curitiba.

    Segundo ele, as ações estão atrasadas e além dos investimentos da concessionária é necessária a soma de esforços nos três níveis – federal, estadual e municipal.

    “É um erro achar que agora tudo é responsabilidade da empresa e se resolve, até porque, essa questão de concessão e pedágio é um tema mal resolvido no Brasil, com muito tempo ainda de discussão”, completou.

    Para Gustavo Fruet é necessária uma cobrança permanente em relação ao contrato firmado pelo governo com a concessionária, no sentido de que todos os itens sejam cumpridos.

    “Essa é uma região privilegiada, próxima da capital, do porto, dos centros consumidores e de países vizinhos. É um importante canal na logística do país, mas que sempre sofreu com a falta de atenção e investimentos”, destacou.

    Fruet lembrou que recentemente o governo federal anunciou o corte de 50 bilhões de reais no orçamento de 2011, o que certamente compromete importantes investimentos, inclusive nas rodovias.

    Duplicação

    Além do trafego normal da rodovia, diariamente centenas de estudantes e trabalhadores se deslocam de toda a região para Curitiba.

    Nos horários de picos, pela manhã e final de tarde, há constantes congestionamentos.

    São mais de duas horas para fazer um trecho de 40 quilômetros.

    A duplicação da rodovia é apontada como solução, mas não há nenhuma sinalização concreta sobre o início das obras.

    Publicado por jagostinho @ 18:15



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.