Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 16fev

    IDEIAS/Marianna Camargo

    De acordo com pesquisa, Fruet teria a preferência da absoluta maioria dos curitibanos
    Revista IDEIAS. Política, Economia & Cultura do Paraná

    Foto: divulgação

    Gustavo Fruet é o candidato tucano à prefeitura de Curitiba. Seu maior obstáculo é interno, pois o candidato do PSB, Luciano Ducci, pretende contar com o apoio do governador eleito Beto Richa, PSDB. Mas Fruet tem os seus trunfos.

    Cresce a corrente que defende a tese de que a melhor solução em Curitiba é ter dois candidatos da base política de Richa, como aconteceu em São Paulo com José Serra.

    Com dois candidatos, Richa teria que declarar a neutralidade, pois não poderia se insurgir contra uma candidatura de seu próprio partido.

    Na disputa eleitoral, Fruet sai com grande vantagem, mostram as pesquisas de opinião.

    A seu favor conta a sua condição de candidato à eleição para o Senado no ano passado, quando fez grande votação em Curitiba.

    Seu adversário Luciano Ducci nunca passou por majoritária, nem mesmo foi eleito prefeito de Curitiba.

    Ele era vice e substituiu Beto Richa, que lhe deixou no cargo para ser candidato a governador.

    Fruet precisa ampliar sua penetração nos bairros periféricos de Curitiba que um dia foi o reduto eleitoral de seu pai, Maurício.

    Ali, o socialista Ducci tem bom desempenho por conta do trabalho assistencial que realizou como secretário municipal de Saúde.

    Mas isso Fruet pretende superar com uma campanha intensa e um bom plano de comunicação que já estão em curso para rivalizar com a atividade oficial do prefeito.

    NADA FECHADO

    Para aqueles que já dão como certo o apoio de Richa a Ducci, Fruet diz que considera natural a proximidade dos dois, mas que teve garantias do governador de que ainda não há nada fechado.

    “Estive perguntando, e aí foi uma declaração do próprio governador, que não há essa definição neste momento, não há necessariamente a possibilidade de já ter este acordo e me dando total liberdade pra que eu possa também ter este diálogo com a cidade para a definição lá na frente”.

    ” Parte-se do pressuposto que é possível buscar uma alternativa entendendo que no momento certo será possível uma definição”, disse Fruet em entrevista à rádio Banda B.

    QUERIDINHO

    De acordo com levantamento do Paraná Pesquisas, Fruet teria a preferência da absoluta maioria dos curitibanos, obtendo larga vantagem sobre o outro candidato, Luciano Ducci, ainda inexpressivo nas pesquisas de opinião.

    Daí a disputa pelo candidato mais forte, o “queridinho” dos curitibanos. Uma ala do PMDB nativo quer Gustavo Fruet como candidato a prefeito pelo partido, com chances reais de vitória, porém vive um clima de rebelião interna.

    O sonho que mobiliza boa parte do PMDB, e que leva esses setores a lutar pela dissolução do Diretório de Curitiba, é justamente promover a volta ao partido de Fruet para permitir que dispute a prefeitura de Curitiba em 2012.

    Os peemedebistas rebelados acompanham com grande interesse a situação dentro do PSDB.

    Se esse projeto prosperar, o PMDB de Curitiba terá, pela primeira vez desde 1988, um candidato próprio competitivo para disputar a prefeitura.

    Com Fruet candidato tudo seria muito diferente, analisam os peemedebistas rebeldes.

    Se o PMDB conseguir atrai-lo para suas fileiras, as eleições de 2012 podem ficar empolgantes.

    Essas articulações políticas ainda são um esboço dos conchavos que teremos o ano que vem.

    Pela prévia, vem por aí uma boa disputa.

    Publicado por jagostinho @ 18:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • Tweets that mention Jota Agostinho » Arquivo do Blog » FRUET LARGA NA FRENTE -- Topsy.com Disse:

    […] This post was mentioned on Twitter by Yara Nogueira, Ihamma Lins and Colnaghi, Jota Agostinho. Jota Agostinho said: FRUET LARGA NA FRENTE – http://bit.ly/fUQR78 […]

  • Cleverson Lima Disse:

    Jota, creio que o quadro está se definindo. Como você bem havia analisado, os dois principais candidatos, Ducci e Fruet. Mas acho que ainda teremos uma terceira via, que pode ser da mesma base aliada do governador. O PT assiste tudo de camarote. Pode inclusive apoiar um dos dois, Ducci no PSB da base de Dilma, ou Fruet no PV, PMDB ou PDT, afinal, qualquer um vairia bem para apoiat Gleisi governadora em 2014.

    Temos vários fatos a analisar:
    -Fruet sai ou não do PSDB?
    -Derroso vai largar o osso?
    -Quem o PT lançará, ou apoiará?
    -A possível terceira via, que sai do próprio governo Richa, ou independente.
    -O fator Ratinho Junior, grande eleitor da periferia

    Enfim Jota, a eleição está meio longe, o Ducci tem que se preocupar mesmo é em administrar a nossa cidade, mas como sempre dizem, logo que acaba uma eleição, já estão pensando em outra, os politicos e nós eleitore, que sempre estamos acompanhando.
    Abraço

  • Antunes Disse:

    Cadê os números da pesquisa?
    E se me permite vou dar uns pitacos nas considerações do internauta Cleverson Lima:
    -Fruet sai ou não do PSDB?
    Ou ele sai do PSDB ou o PSDB sai com ele do partido.
    -Derroso vai largar o osso?
    Se sair como vice do Ducci vai ficar sem mandato em 2013 e vai ter de arrumar um cargo no governo Beto Richa.
    -Quem o PT lançará, ou apoiará?
    Tadeu Veneri é o candidato.
    -A possível terceira via, que sai do próprio governo Richa, ou independente.
    Não.
    -O fator Ratinho Junior, grande eleitor da periferia.
    Pouca penetração em Curitiba se a COMEC tivesse um cargo de prefeito ganhava facíl, pois tem votos na RM. Ratinho chegou ao seu limite de deputado federal não sai disto.
    Ele apenas poderia ser um fator aglutinador. Tipo se fosse para um 2º turno, todos os outros se uniram em volta do outro candidato fosse este Fruet ou Ducci.

  • @r_rene Disse:

    O clima de rebelião no PMDB de Curitiba não está ligado diretamente ao Fruet, mas sim à possibilidade de expulsão do Stephanes Jr.

    Esqueçam esse negócio de dissolução do diretório do PMDB de Curitiba. Não vai vingar. A base aqui é mais forte do que pensam. O PMDB daqui tem um Senador e vários deputados.

    Se o PMDB convidou Fruet, então ou foi o PMDB nacional ou o PMDB municipal se esqueceu de que Fruet votou contra o pré-sal.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.