Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 17fev

    Folha.com/Equilíbrio e Saúde

    A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) quer proibir o consumo e venda no Brasil da sibutramina e de outros inibidores de apetite derivados das anfetaminas (anfepramona, fempropox e mazindol).

    Alguns remédios que contêm sibutramina são Reductil, Plenty, Saciette, Biomag, Vazy, Slenfig, Sibutran e Sigran.

    A proposta será discutida em audiência pública em Brasília na próxima quarta-feira, dia 23. Depois disso, a decisão será tomada pela diretoria da agência.

    A avaliação da Câmara Técnica de Medicamentos da Anvisa é que o risco potencial à saúde desses produtos supera os benefícios.

    No caso da sibutramina, a manutenção da perda de peso a longo prazo seria difícil e não compensaria os possíveis danos ao sistema cardiovascular.

    Já os anfetamínicos trariam riscos pulmonares e ao sistema nervoso central.

    Em nota, a Anvisa informa que os inibidores de apetite que contêm sibutramina e os anorexígenos anfetamínicos já foram banidos em diversos países desenvolvidos por serem considerados medicamentos obsoletos e de elevado risco para o paciente.

    “As novas evidências científicas, aliadas aos dados obtidos por meio das ações de vigilância pós-mercado da Anvisa, apontam para a necessidade de retirada dos inibidores de apetite do mercado brasileiro, não havendo justificativa para a permanência desses produtos no país”, afirma a nota.

    RESTRIÇÕES

    O cerco à venda de emagredores com sibutramina começou no ano passado. No final de março de 2010, a A Anvisa endureceu as regras para prescrição e venda da droga.

    Desde então, o medicamento só pode ser vendido com receita azul (de controle especial) –antes, podia ser comprado com receita branca (de controle simples).

    Com isso, a sibutramina deixou de constar da lista de medicamentos de controle comum e passou a ser classificada como droga anorexígena (que atua no sistema nervoso central), junto com outras três: dietilpropiona (anfepramona), femproporex e mazindol.

    A restrição de março de 2010 ocorreu depois de a Europa suspender a venda da substância, com base em um estudo que ligou o remédio ao maior risco cardíaco em pessoas propensas.

    Na ocasião, a Abbott, fabricante dos medicamentos Meridia e Reductil, que contêm com sibutramina, divulgou nota afirmando que a substância ‘apresenta uma relação positiva de risco-benefício quando utillizada adequadamente’.


    Publicado por jagostinho @ 15:06



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • elza alencar Disse:

    Tenho conhecimento atravé de pessoas que conheço de efeitos colaterais da subtramina, como taquiacardia, pressão alta,boca seca, dores de cabeça, enjôos, fraquezas enfim uma série de outros sintomas. Sofro de hipertensão, e depressão, trato há muitos anos.Qdo faço uso da subtramina, o único sintoma que tenho é boca seca, nada mais, faço uma dieta alimentar sem deixar de comer nenhum nutriente ou vitamina necessario, dieta equilibrada, quando tomo o reductil. Acredito que a subtramina, possa trazer problemas cardíacos, tendo em vista os estudos.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.