Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 22fev

    Portal Bondenews

    A descoberta acidental de uma substância que fez crescer novamente pelos em ratos de laboratório pode abrir caminho para um potencial remédio contra calvície em seres humanos.

    Os cientistas da Universidade da Califórnia (EUA) fizeram a descoberta, de forma inesperada, ao conduzir pesquisas sobre as maneiras como o estresse pode afetar as funções gastrointestinais.

    Utilizaram então ratos geneticamente modificados para produzir em excesso corticotropina ou CRF (corticotrophin-releasing factor), um hormônio de estresse.

    Ao envelhecer, os roedores começaram a perder os pêlos, principalmente nas costas, ao contrário do grupo controle de ratos não modificados geneticamente.

    Hormônio

    Em seguida, os pesquisadores conseguiram criar um peptídeo, uma substância química batizada de “astressin-B”, que bloqueia o efeito estressante do hormônio CRF e o injetaram nos ratos que perdiam os pelos.

    Três meses mais tarde, os médicos americanos voltaram para analisar os efeitos do “astessin-B”, mas não conseguiram distinguir os ratos geneticamente modificados dos outros, já que seus pelos haviam voltado a crescer totalmente.

    “Nossa descoberta mostrou que um tratamento de curta duração, com esta substância, fez crescer novamente pelos em ratos que foram geneticamente modificados para ficarem cronicamente estressados”, explicou o cientista Million Mulugeta, professor adjunto de medicina da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, e um dos coautores deste estudo.

    “O trabalho pode significar o início de novas abordagens para tratar a calvície em humanos, ao neutralizar os receptores de um hormônio que desempenha um papel-chave na condição de estresse”, acrescentou ele.

    Para os estudiosos, tais tratamentos poderiam tratar a perda de cabelos relacionada ao estresse e à velhice.

    Por ora, segundo os cientistas, os testes serão realizados apenas com camundongos, mas eles esperam que no futuro a descoberta possa se tornar um tratamento eficiente contra a queda de cabelos em seres humanos.

    Publicado por jagostinho @ 19:03



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.