Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 04abr

    FRANCE PRESSE/PARIS

    Destroços do avião da Air France, que caiu na costa brasileira no dia 1º de junho de 2009, foram localizados neste domingo, e os investigadores revelaram que têm ‘esperanças’ de localizar as caixas-pretas, anunciou o Escritório de Investigações e Análises (BEA), em Paris.

    O acidente causou a morte dos 228 ocupantes ocupantes da aeronave.

    “Durante as operações de busca no mar realizadas nas últimas 24 horas e dirigidas pelo WHOI [Woods Hole Oceanographic Institution], a equipe a bordo do navio ‘Alucia’ localizou destroços do avião”, indicou o BEA, encarregado da investigação técnica.

    Comunicado do órgão francês indica que “informações complementares serão divulgadas no futuro’.

    Os investigadores têm “esperanças” de encontrar as caixas-pretas do avião, já que os destroços estão “relativamente concentrados”, indicou à AFP o diretor do BEA, Jean-Paul Troadec.

    “A notícia favorável é que os destroços estão relativamente concentrados. Devido a isso, temos esperanças de encontrar as caixas-pretas”, declarou.

    O BEA iniciou no dia 25 de março uma quarta fase de buscas no mar para encontrar os destroços do voo AF 447 no oceano Atlântico.

    As causas exatas da tragédia ainda não foram elucidadas.

    Questionado sobre o que já foi localizado, Troadec disse que foram encontrados “os motores e algumas partes da asa”.

    A nova fase de buscas foi iniciada em uma zona de 10 mil km2, ou seja, um raio de 75 km em torno da última posição conhecida do voo AF 447.

    Nesta etapa, são usados três submarinos robôs do modelo Remus –dois da fundação americana Waitt e um do instituto alemão Geomar.

    Com quatro metros de comprimento e pesando 800 kg, ele são capazes de chegar a 4.000 metros e têm sensores que podem detectar qualquer material da aeronave.

    Divulgação/WHOI
    Submarino-robô Remus, que será usado na quarta operação de buscas pelos destroços do voo 447 da Air France
    Submarino robô Remus, que será usado na quarta operação de buscas pelos destroços do voo AF 447

     

    Até hoje, apenas 3% da estrutura do Airbus e 50 corpos haviam sido resgatados. A terceira fase das buscas terminou em maio de 2010, sem sucesso.

    A equipe do BEA é auxiliada por pesquisadores americanos do Woods Hole Oceanographic Institution –a maior instituição oceanográfica privada do mundo.

    Publicado por jagostinho @ 14:25



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.