Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06abr

    Folha.com

    O texto básico da Medida Provisória 511, que garante financiamento e cria a empresa estatal do trem-bala, foi aprovada na noite desta terça-feira pela Câmara dos Deputados.

    Depois de quase seis horas de debates, líderes da base e da oposição fecharam um acordo e deixaram a votação dos destaques para amanhã.

    Ou seja, o texto ainda pode sofrer modificações.

    O governo espera a aprovação da MP para anunciar o adiamento do leilão, marcado para a próxima segunda-feira.

    O anúncio do adiamento deverá acontecer na próxima quinta-feira.

    A MP foi aprovada com pequenas alterações em relação ao texto original do governo.

    O relator Carlos Zarattini (PT-SP) acrescentou medidas para proteger o BNDES no empréstimo de até R$ 20 bilhões que será dado ao vencedor do leilão pelo BNDES.

    O relator rejeitou ontem a tese da oposição que o trem não é prioridade na área. “Não vamos deixar de investir do transporte urbano. Outros meios vão continuar sendo contemplados com recursos do Tesouro”, disse.

    O líder do DEM na Câmara, ACM Neto (BA), explicou que não é contra o mérito, mas sim contra a forma da medida provisória.

    “Quem vai acabar pagando a conta é a viúva”, afirmou. Ele disse ainda que consultou diversos especialistas que afirmam que a obra deve custar por volta de R$ 40 bilhões.

    A MP também incorporou o projeto de lei que criava a ETAV, a estatal que será sócia do grupo vencedor do projeto.

    Os deputados criaram a obrigatoriedade de que a ETAV tenha escritórios em Campinas e no Rio de Janeiro, o que não estava previsto no projeto original do governo.

    O relator acrescentou ainda que os R$ 20 bilhões direcionados pelo BNDES para a viabilização do projeto seja corrigidos pelo IPCA.

    Pelas suas contas, hoje o montante seria elevado para R$ 22 bilhões.

    O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), contrário ao texto criticou o encaminhamento do governo.

    “40 milhões de brasileiros que viaham 3 horas por dia indo e voltando do trabalho, clamam pelo trem-bala antes de mais nada?”, questionou.

    O trem deve ligar Rio de Janeiro a São Paulo (Campinas).

    Publicado por jagostinho @ 11:13



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.