Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 07abr

    SITE DO SENADOR ROBERTO REQUIÃO

     

     

    Na sabatina a que foi submetida, nesta quarta-feira, 6, na Comissão de Educação, a ministra da Cultura, Ana de Hollanda, anunciou a intenção de trabalhar em parceria com o colegiado, estabelecendo um canal permanente de troca de idéias com os senadores.

    Presidida pelo senador Roberto Requião, a CE ouviu a ministra por quase três horas, instando-a a detalhar seu programa de trabalho e a esclarecer pontos polêmicos como direito autoral e Lei Rouanet.

    A audiência pública foi conduzida, por sugestão de Requião, pela senadora Marisa Serrano (PSDB-MT), vice-presidente da Comissão.

    Acompanharam a reunião atores e diretores de teatro e cinema, cantores e escritores. Destaque-se a presença do veterano cantor e compositor Nelson Sargento.

    Segundo a ministra, a elevação das condições de vida da classe “C”, nos últimos anos, está pressionando ainda mais o Estado a aumentar os recursos para a cultura, já que milhões de brasileiros a mais passam a serem consumidores culturais.

    Para Ana de Hollanda, esse passa a ser o grande desafio de sua pasta, exigindo que a estrutura do Ministério, leis e formas de incentivo sejam adequadas à nova realidade do país.

    A ministra afirmou ainda que cultura e desenvolvimento social e econômico devem andar juntos.

    Contrariando certa tendência manifestada na sabatina a favor da pulverização dos recursos do Ministério da Cultura, financiando toda sorte de atividades, o senador Roberto Requião defendeu que o Estado preocupe-se com a criação de espaços para as manifestações culturais, dando a elas suporte e estrutura.

    Para ele, se os recursos públicos são poucos, eles não podem ser atomizados.

    Requião citou ainda o exemplo paranaense, co m a criação de bibliotecas públicas em todos os municípios, todas elas com computadores ligados à internet.

    Referiu-se ainda à criação de uma rede de salas de cinemas, espalhadas por diversas cidades, que recebem programação digital de filmes.

    Outro exemplo citado pelo presidente da CE foi o Festival de Arte da Rede Estudantil, o Fera que, nos anos de sua edição, reuniu mais de 200 mil crianças e jovens nas cidades de todo o Paraná, desenvolvendo as mais variadas atividades culturais.

    Comentando a intervenção de Requião, Ana de Hollanda disse que concorda com a preocupação do senador de não pulverizar os recursos estatais de incentivo à cultura e também de não concentrá-los em grandes eventos.

    “O evento acaba no dia seguinte”,disse.

    Direitos e Lei Rouanet

    A questão dos direitos autorais despertou indignação na ministra, que rebateu com veemência sua suposta ligação com o ECAD –Escritório Central de
    Arrecadação e Distribuição.

    “Afinal a presidente Dilma iria nomear uma ministra indicada por determinado setor, submetendo-se ao lobby deste ou daquele?”, perguntou Ana de Hollanda.

    A ministra anunciou ainda que deseja nova consulta pública para debater a le3i de direitos autorais.

    Quanto à Lei Rouanet, Ana de Holanda reconheceu a necessidade de renová-la.

    Hoje, avaliou, os empresários tem influência decisiva na aprovação de projetos e isso deve mudar.

     

     

    Publicado por jagostinho @ 17:12



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • kowalski Disse:

    Educação é, principalmente, bons modos, boas maneiras, respeito. Como pode um mal educado como esse Requião, presidir a Comissão de Educação? Alguém deve ter se enganado, a Comissão é a de Deseducação.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.