Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 13abr

    Senadora Gleisi Hoffmann/Assessoria de Comunicação/Débora Matos

    A senadora Gleisi Hoffmann (PT) protocolou requerimento na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE), propondo a criação da Subcomissão Temporária de Enfrentamento à Violência no Ambiente Escolar.

    A proposta, que já conta com apoio das senadoras Angela Portela e Ana Rita, é criar uma subcomissão composta por cinco membros titulares e cinco suplentes, com a finalidade de, no prazo de seis meses, realizar um ciclo de diálogos com o objetivo de analisar e debater as relações no ambiente escolar e apresentar propostas ao Poder Público para enfrentar esse problema em busca de uma sociedade educadora.

    Em sua justificativa, a senadora lembra que o Brasil acompanhou estarrecido, na última semana, a tragédia no bairro de Realengo, no Rio de Janeiro, que resultou na morte de 12 crianças.

    “É emblemático e nos chama a uma profunda reflexão o fato de o assassino ter praticado violência de tamanha gravidade em um ambiente escolar. A violência nas escolas tem sido tema recorrente já há alguns anos, seja o vandalismo contra o patrimônio escolar, a agressão de alunos ou pais contra professores, a prática do chamado bullying entre os alunos, a apreensão de drogas ou armas de fogo dentro das escolas, entre outras formas de violência”, diz.

    Para Gleisi, é importante que o Poder Público dê a devida atenção ao problema no sentido de conhecer as suas origens, os fatores que a influenciam e colher, em conjunto com a sociedade organizada, as ideias que possam contribuir para elaboração de um amplo programa de enfrentamento à violência no ambiente escolar.

    “O que não necessariamente implica a elaboração de novas leis, mas também a sugestão de políticas públicas, programas e ações educativas e de comunicação social que possam contribuir para essa finalidade”, sugere.

    No ciclo de diálogos proposto pela senadora, intitulado “Relações do Ambiente Escolar – Em Busca de uma Sociedade Educadora”, a Subcomissão promoverá mesas de debates com convidados sobre os seguintes painéis, entre outros a serem aprovados pelos seus membros: Ambiente escolar; Família e escola; O papel da mídia na formação educacional; Práticas que mudam a realidade.

    Segundo a senadora, é tempo de toda a sociedade refletir, de maneira geral, sobre as relações no ambiente escolar, as diversas formas de violência que ali têm sido praticadas e quais os caminhos para a busca de uma sociedade educadora.

    “E o Senado Federal deve assumir a sua parcela de responsabilidade na condução das discussões das soluções para esse problema social. Há um sem-número de indagações que precisam ser discutidas com especialistas, professores, autoridades públicas, políticos, comunicadores, vítimas da violência, representantes de diferentes cultos religiosos, lideranças estudantis, enfim, atores da sociedade que têm grande contribuição a dar a esta Comissão de Educação, Cultura e Esporte para que o Senado Federal possa dar uma resposta consistente para o enfrentamento à violência no ambiente escolar”, enfatiza.

    Publicado por jagostinho @ 10:49



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • MÍRIAM Disse:

    ANALISAR E DEBATER AMBIENTES ESCOLARES , É NO MÍNIMO OBRIGAÇÃO DO ESTADO, QUE HÁ DÉCADAS ESTÁ AUSENTE .
    ORA SENADORA , CHEGA DE DEMAGOGIA E PARTA PARA UMA AÇÃO IMEDIATA . O ÚLTIMO GOVERNO ESQUENTOU ANOS DE CADEIRA NO PALÁCIO DAS ARAUCÁRIAS , CRIOU MUITAS ENCRENCAS ,E AINDA , DIMINUIU AS VERBAS DE SEGURANÇA , EDUCAÇÃO E SAÚDE , DESSA FEITA , VAI SER DIFÍCIL RECUPERAR O ATRASO.
    AGORA , O ATUAL É QUEM VAI PAGAR O PATO.O BRASILEIRO CLAMA POR AÇÕES DE EMERGÊNCIA.

  • Helena Disse:

    O mais trágico em tudo isso é que só depois de acontecimentos com o de Realengo que a classe política e a sociedade com um todo apresentam alternativas. Mas os corpos das vítimas nem esfriarão de todo para que tudo caia no esquecimento. lamentável

  • TARCÍSIO Disse:

    Senadora, mais uma comissão? Me poupa vai!

  • vera Disse:

    Educação é um assunto que deveria ser pauta diária. Não acontece esta discussão mesmo porque muitos daquele que fazem as leis não estudaram e o restante não tem interese pela educação, prova esta que o Brasil vive o âpice da violênia em geral. Por que a escola é um local abandonado pelo poder público em todos os sentidos, os pais depositam seus filhos, o estado e a federação não tem compromisso com a educação, os professores não tem valorização,e incentivo para estudar porque o salário mal pode pagar a sua sobrevivência, saúde, os alunos não querem aprender, a infra estrutura é de péssima qualidade, livros hoje as escolas tem, mas no passado o professor tinha que tirar dinheiro do bolso para tirar xerox se quisessse dar uma aula melhor, por ai vc vê que por muitos anos o professor paga para trabalhar.
    Se não bastasse, quando poderia descansar da violência das salas de aula, tem que corrigir provas trabalhos sem direto de hora extra, não tem amor que suporte a situação real de trabalho das escolas, e a sáude …, salário, superlotação, falta de material, escolas caindo….se doente com a testado ao retornar tem que repor as aulas, depressão, ler, esquizofrenia e outras doenças, é mole?
    Mas não podemos deixar de citar que os professores são sempre os culpados, pela sociedade e principalmente por aquele que fazem as leis.
    Agora que o professor está em extinção o poder público investe em propaganda na mídia, ao invés de investir naquele que faz a escolas, e ainda, pergunto aos políticos e governantes você quer ser professor com todos estes problemas que ai estão?
    que país è esse.
    Vera

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.