Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 18abr

    Paraná Online/Roger Pereira

    ROSSONI CRITICA AS NOMEAÇÕES PARA O GOVERNO DO ESTADO

    Anderson Tozato/O Estado
    Valdir Rossoni conversa com Beto Richa: na hora do discurso voou críticas para todos os lados.

     

    Ao receber o cargo das mãos do ex-presidente (e novo vice-presidente) do PSDB Valdir Rossoni, o governador Beto Richa, aclamado novo presidente da legenda, ouviu uma inesperada crítica à sua administração por parte do presidente da Assembleia.

    Rossoni reclamou publicamente das nomeações de representantes de partidos adversários no governo estadual.

    “O governador é nosso maior líder e vai conduzir muito bem nosso partido, mas, sem querer criar constrangimento, preciso falar que nós não reclamamos de nomeações de filiados a partidos aliados, mas tem muito 12, 13 e 15 no governo do Estado”, disse Rossoni, referindo-se aos números de PDT, PT e PMDB, que têm, além do secretário estadual do Trabalho, Luiz Cláudio Romanelli (PMDB) outros representantes no segundo e terceiro escalões do governo.

    Beto, em seu discurso, disse que não há vagas para todos os tucanos que almejavam trabalhar no governo porque ele não vai “aparelhar o Estado para fortalecer o partido às custas do dinheiro público”, frase que voltou a repetir na entrevista após a convenção.

    “Cada um tem seu estilo. Ele tem o dele, o meu é mais técnico, não vou aparelhar o Estado”, disse, comentando também que “o PMDB é da minha base de apoio”.

    Na convenção, os tucanos também discutiram os rumos do partido.

    Enquanto o novo secretário-geral, deputado Ademar Traiano, anunciou a meta ousada de eleger 200 prefeitos no ano que vem, Rossoni disse que é preciso uma chacoalhada no interior do Estado.

    “Nas eleições do ano passado, vencemos em 91 municípios, perdemos em 308, algo está errado”, declarou. “Em muitas cidades, íamos a reboque do prefeito do PMDB, em troca de cargos. Agora, o jogo mudou, eles que têm que vir atrás de nós”, declarou.

    Beto Richa citou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e defendeu um PSDB “mais próximo da população, ouvindo os sindicatos, o movimento estudantil”.

    Para Beto, apesar de fragilizado no Congresso Nacional, com a ampla maioria alcançada pelo governo Dilma, o PSDB tem oito governadores, “governando a maioria da população brasileira, a maior parte do PIB. O partido tem que crescer a partir dos governadores”, disse.

    Publicado por jagostinho @ 17:53



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Valmor Stédile Disse:

    Foto emblemática, da exclusão. Faltou o Gustavo Fruet. Não por acaso devia estar justamente na tribuna como causador dos semblantes, ou estou enganado?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.