Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 21abr

    Há mais de 50 anos, a Sexta-feira Santa em Tibagi é celebrada pelos cristãos com a encenação da Paixão de Cristo.

    Nos últimos dez, o Grupo Teatral Exulte, da Paróquia Nossa Senhora dos Remédios, coordena a atividade.

    Nesta sexta (22), o teatro que mostra os últimos passos de Jesus Cristo na Terra, desde a sua condenação até a morte e ressurreição, deve reunir perto de duas mil pessoas no Ginásio Quirão.

    A entrada é franca e o evento inicia após a procissão, com partida da Igreja Matriz às 18 horas.

    O grupo tem 65 integrantes que se ‘emprestam’ aos personagens da história mais conhecida do mundo para realçar a fé.

    Agora, após cinco ensaios gerais, a equipe técnica prepara os últimos detalhes de cenário, figurino, show de luzes, sonorização e efeitos especiais para assegurar que no dia tudo vai dar certo.

    Os atores amadores, diretores, contrarregras e figurinistas voluntários cuidam de todo o processo, desde a captação de recursos, com eventos beneficentes, até a organização do espaço no espetáculo que tem mais de duas horas de duração e é narrado ao vivo pelos atores, com microfones.

    Ao todo, a equipe chega a investir R$ 4 mil na produção.

    Balconistas, pedreiros, servidores ou donas-de-casa – são inúmeras as funções dos responsáveis pela peça.

    “Nesse período todos se transformam em atores, diretores, contrarregras”, aponta a coordenadora do grupo Isabel Santos.

    Isabel destaca que grande produção é feita para esse trabalho.

    “Nosso teatro evoluiu bastante e procuramos inovar na forma de apresentação nesta que é uma das histórias mais conhecidas em todo o mundo. Ousamos em criar efeitos, explorar a musicalidade mas sem perder a filosofia e cumprimento real dos evangelhos”, indica.

    Evento turístico

    O que iniciou com uma apresentação simples dentro da Igreja Matriz, hoje envolve grande engenharia e adequações de espaço e sonorização própria.

    Fieis de todo o município e da região param para assistir ao evento, que além do caráter religioso, integra o calendário turístico da cidade.

    A dramatização mostra desde a condenação de Jesus até sua passagem pelo calvário, onde é entregue às mãos dos pecadores e morte.

    A dedicação da população em manter essa tradição faz dessa festa uma das mais bonitas de Tibagi que é contemplada por muitos turistas.

    Ivo: Jesus

    Nos últimos sete anos, o gerente de vendas Ivonildo dos Santos interpreta o principal papel, de Jesus.

    Há mais de 40 dias ele não corta a barba e vem deixando o cabelo crescer.

    “Todos os anos eu me preparo para o papel. Nesta semana recebemos o gerente da cooperativa aqui e ele ficou me olhando, estranhando a barba, mas deve ter entendido o sentido da coisa”, conta.

    “No cabelo, fazemos um aplique e não tem nem comparação com a peruca. A ideia é passar o máximo de verdade possível”, completa.

    Na sua opinião, o momento mais interessante para a plateia é a ressurreição.

    “Percebo sempre a emoção também na parte em que Jesus apanha bastante. Dá até dó das crianças, que choram porque imaginam que estou apanhando de verdade”, revela.

    Mas o papel principal também significa doação de corpo e alma. “Na verdade apanho um pouco sim. A gente faz com papelão, não machuca, mas por bater muito chega a magoar a pele. Assim passamos mais realidade”, comenta.

    Com a missão de interpretar o personagem mais importante na história do cristianismo, Ivo não se poupa.

    “Eu fico muito emocionado. Levo tão a fundo que realmente me emociono. É um papel grandioso e através dele posso tocar o coração das pessoas”, avalia.

    Maria, Pedro, Judas…

    Ao lado de Ivo, a personagem Maria de Nazaré é interpretada por sua mulher, Sheila de Fátima Campos dos Santos.

    Pedro é vivido por Arivan Freitas Machado; Judas, por Osnildo; João por Weslley; Maria Madalena é Rosângela Barros; Evaldo Lopes faz Caifás e o jovem Igor, Pilatos.

    A direção do espetáculo é compartilhada por Isabel Santos, Nágela de Mattos e Peter Allan de Oliveira.

    “A emoção é sempre renovada e com ela o peso da responsabilidade. É uma satisfação poder contar a história da salvação da humanidade celebrando os últimos passos dele na Terra”, enfatiza Isabel.

    O espetáculo inicia com a traição de Judas a Jesus. “Começa na parte onde Judas entrega Jesus aos sacerdotes.

    O próximo ato é a Santa Ceia, depois o Monte das Oliveiras, a prisão e Jesus é levado ao sacerdotes.

    Em seguida, entregue a Pilatos. Dali, Jesus já vai para a crucificação, vai para o túmulo, tem a ressurreição, aparece na casa dos discípulos e finaliza com a ascensão ao céu”, finaliza o ator Ivo.

    Serviço:

    Dia 22 de abril (sexta-feira):

    18h – Procissão de Via Sacra com saída da Igreja Matriz
    20h – Encenação da Paixão de Cristo no Ginásio de Esportes Quirão
    Entrada franca

    Texto: Emanoelle Wisnievski
    Imagens: Arquivo/Christian Camargo

    Publicado por jagostinho @ 12:31



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.