Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23abr

    UOL/FUTEBOL

    O presidente do Paraná, Aquilino Romani, disse que ainda tem esperança de livrar o clube  da segunda divisão do Paranaense, ocorrida neste sábado, com o empate por 2 a 2 com o Arapongas.

    Em entrevista à Rádio Banda B, neste sábado, o dirigente disse que espera reverter uma ação contra o Rio Branco de Paranaguá, que foi acusado de inscrever um jogador irregularmente.

    “Em primeiro lugar, eu ainda não considero o Paraná rebaixado. Nós temos esta ação do Rio Branco, que ainda não foi encerrada. Eles inscreveram um jogador de forma irregular e nós vamos brigar por isto”, declarou o dirigente.

    No julgamento em primeira instância, o Rio Branco foi apenas multado, mas ainda há o recurso a ser julgado pelo pleno do Tribunal.

    Se for punido, o clube parnanguara perderá pontos suficientes para derrubá-lo para a Série Prata.

    No campo, porém, o clube acabou rebaixado neste sábado, após empate na Vila Capanema.

    Com o resultado, o time permaneceu em 11º lugar na classificação geral do campeonato e não tem mais chance de alcançar os adversários diretos, na última rodada, no fim de semana que  vem.

    Aquilino disse que estava muito triste com a queda, mas não assumiu sozinho a responsabilidade.

    “É uma dia dos mais tristes da minha vida. Estamos pagando um preço, da história do Paraná, da falta de planejamento. Todo o dia tem uma ação para você pagar.  Sem recursos não se consegue fazer futebol”, declarou.

    O presidente paranista, no entanto, admitiu que o péssimo desempenho da equipe, no primeiro turno, sob o comando de Roberto Cavalo, acabou determinando a queda.

    “Erramos muito com o o Roberto Cavalo e aquele primeiro turno, com apenas dois pontos somados, nos arrebentou”, observou.

    Aquilino afirmou também que não se arrepende de ter assumido o clube, no final de 2009, mas reclamou de ter sido abandonado por outros paranistas.

    “Não me arrependo, aceitei assumir por que tive uma promessa, uma promessa que não foi cumprida. No ano passado nós estivemos na liderança na Série B e não tivemos recursos para manter. Tivemos que vender jogadores importantes, o que acabou nos prejudicando”, comentou.

    A difícil situação financeira da agremiação foi invocada com  a principal causa para o mau rendimento dentro de campo.

    “O que a gente faz quando você tem uma verba pequena de televisão e da Copa do Brasil e totalmente penhorada por ações?. Todas as verbas do Paranaense e Copa do Brasil estão retidas por uma ação do Vitória”, revelou.

    Publicado por jagostinho @ 18:54



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.