Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

17 Respostas

WP_Cloudy
  • Cleverson Lima Disse:

    Caro Jota, com todo o respeito, achei o texto preconceituoso, desinformado e extremamente de mal gosto em alguns pontos.

    Tá desempregado? É alguma vergonha a pessoa não estar empregada? Vai viver, vai pagar as contas como? É um benefício vitalício? Claro que não! Todoss que recebem o AUXILIO-DESEMPREGO contribuem todo mês para a Previdência Social, é um direito! Q

    Vai prestar vestibular? O governo dá o Bolsa-Cota
    Não sou a favor das cotas, mas todos sabem que a educação brasileira é deficiente em muitos pontos, e não é de hoje, é desde o império. Os negros, pobres e indios ainda nsão muito excluidos de nossa sociedade, não sejamos omissos e idotas a ponto de achar que não existe preconceito nesse país. Enquanto TODOS não tiverem a mesma igualdade de educação e de oportunidades desde que nascem, as cotas serão válidas, porque se isso não acontecer, continuaremos sendo um país onde quem pode mais chora menos e humilha quem não pode nada. Ou você acha que aquele aluno negro, pobre que estudou a vida inteira em escola pública terá as mesmas chances de um aluno que estudou a vida inteira em colégio particular e faz cursinho preparatório de R$500, R$600/mês?

  • Cleverson Lima Disse:

    Caro Jota, com todo o respeito, achei o texto preconceituoso, desinformado e extremamente de mau gosto em alguns pontos.

    Tá desempregado? É alguma vergonha a pessoa não estar empregada? Vai viver, vai pagar as contas como? É um benefício vitalício? Claro que não! Todos que recebem o AUXILIO-DESEMPREGO contribuem todo mês para a Previdência Social, é um direito! Quem escreveu este texto deve ser o FHC, que chamou aqueles que se aposentam antes da idade de vagabundos! (embora tenham contribuído a maior parte do tempo e trabalhado em período especial)

    Vai prestar vestibular? O governo dá o Bolsa-Cota
    Não sou a favor das cotas, mas todos sabem que a educação brasileira é deficiente em muitos pontos, e não é de hoje, é desde o império. Os negros, pobres e índios ainda são muito excluídos de nossa sociedade, não sejamos omissos e idiotas a ponto de achar que não existe preconceito nesse país. Enquanto TODOS não tiverem a mesma igualdade de educação e de oportunidades desde que nascem, as cotas serão válidas, porque se isso não acontecer, continuaremos sendo um país onde quem pode mais, chora menos e humilha quem não pode nada.

  • Míriam Disse:

    Vou fazer a soma e ver se vale a pena continuar trabalhando. Quero meu Kit segunda idade, afinal , já contribuí muito para sustentar vagabundo.

  • Míriam Disse:

    Vejamos : o salário desemprego está empesteando as domésticas que tem filhos menores e já recebem bolsa família, vale gás e bolsa leite, além de ter a luz fraterna. Elas ficam 6 meses em sua casa, criam caso, entram num acordo com patrões e passam a receber seguro desemprego.

    Outro fator são as cotas em universidades, que carimbam os alunos de “incompetentes”.
    ou “não aptos”. Eles entram por meio de cotas, fazem 3 meses de faculdade e abandonam os cursos porque não se sentem preparados para acompanhar as turmas. E isso está acontecendo aos montes.

    O governo deveria garantir a todos o melhor ensino fundamental e um bom segundo grau, assim os “cotadinhos”, não precisariam se humilhar para garantir sua vaga e a disputaria de igual para igual com todos os concorrentes . Este sim, seria o reparo histórico.

    E quanto a ajuda às esposas de detentos, dependendo do caso , acho até necessário, mas valha-me Deus, é por isso que pagamos os impostos mais caros do mundo, alguém tem que bancar não só a caridade do governo, mas os altos salários dos políticos.

  • Douglas Ciriaco Disse:

    Que textinho nojento, vagabundo e preconceituoso.
    Pô, Jota, você realmente acredita e concorda com isso? Olha o naipe dessa Miriam ai, meu velho. Essa aí deve ser outra que acha que o governo vai ensinar as crianças a falarem “errado”.

    Cotas e políticas de assistência social são o que alavancam o desenvolvimento deste país, comprovadamente nos últimos anos.

    Não me digno nem a comentar mais.. só lamento.

  • jagostinho Disse:

    Douglas

    Dificilmente intervenho em comentários no meu blog , pois lutei pela liberdade que existe neste país. Mas, não tolero vulgaridade e palavras chulas. A sua verdade pode ser exposta de forma educada e elegante. Não há necessidade de ser grosseiro. Esta sua intolerância é própria dos néscios. Será um favor se não comentar e nem acessar mais meu blog.
    Jota Agostinho

  • Míriam Disse:

    BRAVO JOTA AGOSTINHO!!!
    Douglas sou uma pessoa consciente de meus deveres e obrigações como cidadã. E qto ao naipe dessa Míriam , quero lhe dizer que meu currículo é muito invejado. Pois, poucos brasileiros estudaram tanto quanto eu, dentro da minha área , mesmo enfrentando muitas dificuldades.Eu passei no vestibular, no ano em que as provas da Federal, passaram de objetiva para subjetiva/discursiva . Foi considerado o mais difícil da época. Fui aprovada em todas as faculdades em que prestei meu vestibular. Portanto, falo com propriedade.

  • Pedro Neto Disse:

    Carissímo Jota, apesar das palavras baixas do colega Douglas, tenho que concordar com ele… texto preconceituoso e parcial. Muito me espanta uma pessoa esclarecida como você postar tamanha besteira como essa…

    E sobre essa senhora Miriam, que comentou aqui em cima, lhe digo que é muito digno de sua parte falar com propriedade de quem estudou, passou no vestibular considerado o mais díficil e blha blha blha, porém o preconceito o a falta de, vem de berço, vem de casa… e isso pelo jeito e senhora tem e muito, preconceito é crime e deve ser repudiado! Não faz parte da ideologia da qual o Brasil é governada hj, tudo bem, liberdade de expressão, mas não haja com PRECONCEITO, isso faz parte da escória social.

  • Skora Disse:

    Caro Jota
    Sou seu admirador e leitor assíduo. Inclusive no meu bloguezinho sujo e despretencioso, exite um link para seu espaço. Porem, devo concordar com o comentário do Douglas.

    A vulgaridade no conteúdo comentário dele, não difere em nada da vulgaridade do texto postado.

    Típico texto reacionário daqueles que não admitem os benefícios reais dos programas de inclusão social do governo petista.

    Como jornalista que é, deveria, antes de replicar esse tipo de informação reacionária e preconceituosa, verificar a veracidade destas informações.

    Não sou “jornalista,” mas também recebi vários emails com esse tipo de conteúdo durante a última campanha eleitoral para a presidência da república.

    Reproduzo aqui uma das respostas que enviei quando recebi uma mensagem perecida com essa, falava sobre um suposto porteiro que saiu do emprego, por acreditar ser muito mais rentável “viver” do bolsa família, enviada em 07/10/2009:
    ***
    ATENÇÃO!

    As informações apresentadas na mensagem não procedem, são falsas, provavelmente com o objetivo de desconstruir grandes programas sociais criados nos governos FHC e Lula

    fatos:

    BOLSA ESCOLA: R$ 15,00 por criança entre 6 e 15 anos matriculada!
    tem direito ao benefício famílias com renda per capta não superior a R$ 90,00/mês.

    CARTÃO CIDADÃO: R$ 0,00 não paga nada. é um cartão da Caixa econômica que serve para efetuar saques de alguns benefícios como: FGTS, PIS PASEP e outros benefícios trabalhistas. NÃO é utilizado para saques do bolsa família e de outros programas de inclusão social.

    AUXÍLIO GÁS: R$ 15,00 por família com renda per capta não superior a R$ 90,00/mês. (o nome correto do benefício é Auxilio Gás e não Bolsa Gás)
    O último botijão de gás que comprei paguei R$ 35,00!

    VALE TRANSPORTE: R$ 0,00. É um direito de todo o trabalhador e se nosso amigo pedir a conta não irá recebê-lo.
    NÃO É um programa de inclusão social é um direito de todos os trabalhadores.
    VALE REFEIÇÃO: R$ 0,00 também é um direito de todo trabalhador e se nosso amigo porteiro pedir a conta não irá recebê-lo.
    NÃO É um programa de inclusão social é um direito de todos os trabalhador.
    O criador da mensagem esqueceu de mencionar o benefício do bolsa família, dei uma fuçada na net e encontrei isso:

    BOLSA FAMÍLIA: de R$ 22,00 até R$ 220,00 (o valor pago depende do número de crianças e adolescentes atendidos e do grau de pobreza de cada família).
    O Bolsa Família (PBF) tem sido recomendado pela Organização das Nações Unidas[10] para adoção em outros países em desenvolvimento.
    Recebe também apoio do Banco Mundial, órgão subordinado ao FMI[11] e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (Inter-American Development Bank).[12]

    VAMOS REFAZER OS CÁLCULOS:

    Se o porteiro largar o emprego e ninguém mais na família do cara trabalhar sua renda será familiar total será de R$ 0,00.
    Vamos supor que ele faça uns “bicos” como limpador de quintal e ganhe com isso R$ 100,00 /mês.
    Suponhamos também que a esposa dele, preocupada com a situação também faça uns “bicos” catando papel na rua ganhando assim uns R$ 100,00 / mês

    temos renda total familiar de: R$ 200,00 renda per capta de R$ 50,00 /mês (ele, a mulher e os dois filhos).

    vão ganhar dos programas de inclusão social:
    BOLSA FAMILIA: R$ 220,00 (supondo o maior valor previsto para o benefício).
    AUXILIO GÁS: R$ 15,00
    BOLSA ESCOLA: R$ 15,00 x 2 = R$ 30,00

    RENDA TOTAL DA FAMÍLIA: 200 + 220 + 30 = R$ 450,00!!!

    Daí eu pergunto:

    como comprar 4 pães por dia ganhando 450 reias por mês?
    como comprar uma cesta básica com 2 Kg de feijão, 5 de arroz, 2 latas de azeite etc.. ganhando 450 reais por mês?
    como pegar o busão pagando 2,20 a passagem para ir a escola ou procurar emprego ganhando 450 reais por mês?

    COMO SUSTENTAR DECENTEMENTE UMA FAMÍLIA DE QUATRO PESSOAS COM ESSA FORTUNA!
    fortuna que os programas sociais tiram do meu bolso. Sim eu trabalho, tenho uma empresa, pago funcionários, pago impostos!

    É, mas eu tenho uma casa boa, faço 3 refeições por dia, como carne todo dia, pelo menos três vezes por semana tomo uma garrafa de vinho que custa 40 reias!
    Vou ao clube, tenho internet, Tv a cabo.

    É, eu quero mais que o povo humilde se foda, transferência de renda pra quê, ganha mais quem é mais competente e tem mais sorte!

    ps.: antes de repassar uma mensagem desse tipo, verifique a veracidade dos fatos apresentados (google é uma maravilha), reveja seus conceitos acredito fortemente que quem iniciou uma mensagem desse tipo o fez com a intenção de usar você como massa de manobra, como gado que o pião leva do pasto pro curral, do curral pro pasto.

    Luiz Skora, empresário sem filiação partidária e a partir de agora um defensor dos programas de inclusão social e transferência de renda.
    ***
    O caso do tal bolsa reclusão também é falacioso no email. Na verdade tem direito ao auxilio reclusão somente a família do recluso que contribuiu com a previdência social durante certo tempo. Este caso é tratado como a impossibilidade do contribuinte em exercer sua profissão temporariamente, deste modo, ele tem direito ao benefício!

    Repito, caro Jota.
    Antes de replicar este tipo de informação, por gentileza, verifique os fatos e a fonte.

    atenciosamente

    Luiz Skora do blog do Polaco Doido http://www.skora.com.br

  • Fernando Correa Martins Disse:

    Nada a acrescentar. O pior é o auxílio dado aos familiares dos presos… Absurdo.

    SAV

    Abs

    Fernando

  • Cleverson Lima Disse:

    Parabéns Skora pelo texto, é uma bela de uma surra no texto spam.

    O preconceito e a ignorância de algumas pessoas deixam a sombra toda sua formação.

  • Míriam Disse:

    Pedro Neto , creio que vossa senhoria não compreendeu meu ponto de vista. Esses programas assistenciais como disse muitas vezes uma ex senadora do Psol é eleitoreiro, e esmolão .

    Tenho o direito de pensar como ela e eis porquê : Estudei muito sob o meu patrocínio e com muita dificuldade. Trabalhei, cuidei de filho, de casa , fui ratazana de biblioteca, esposa, bha, bha….Nunca o governo me ajudou em nada a não ser descontar diretamente da fonte, meu imposto.

    Já atuei alguns anos em sala de aula e presenciei muita coisa, que certamente vossa senhoria não presenciou.

    Sou a favor de um salário digno aos professores de todos os níveis, senão , não fariam greve.

    Sou a favor de oportunidades de empregos, de ônibus que amparem bem os trabalhadores nos horários de pico, sou a favor de um lazer para todas as classes, pq ninguém vive só de trabalho e a família unida produz bons cidadãos.

    NÃO E NÃO sou a favor de cotas em universidades, pois considero um passaporte para alunos despreparados. Nossa universidade tem feito oficinas, para que estes alunos entendam as matérias das em sala e fiquem no curso, pois eles desistem por falta de capacidade e acompanhamento. QUERO QUE O GOVERNO OFEREÇA UM BOM ESTUDO BÁSICO E UM EXCELENTE 2 GRAU, PARA QUE ESSES ALUNOS DE COTISTAS ENFRENTEM COM DIGNIDADE SUAS VAGAS.OK ?

    Agora precisa-se dar uma atenção aos espaços físicos de salas de aula e melhorar as condiçoes dos professores.

    Vejo o texto acima como meramente ilustrativo para que se contruam sobre ele, opiniões.

    ACHO COMODIDADE DIZER :”É PRECONCEITUOSO”, NÃO É NÃO! É ILUSTRATIVO (não é o melhor texto do mundo, tem falhas, mas é ilustrativo )E PROVOCA DEBATES O QUE SEMPRE ESTIMULEI EM CLASSE.

    OPINIÕES DIVERGENTES EXISTEM E DEVEM SER RESPEITADAS, AGORA, SINCERAMENTE, COM BASE EM ALGUMA COISA CONCRETA E NÃO SIMPLESMENTE COM PALAVRAS CHULAS.

    EU SEMPRE TRABALHEI E SEMPRE ESTENDI A MÃO ÀQUELES QUE NÃO TIVERAM A MINHA SORTE, JAMAIS DEIXEI DE DAR MINHA CONTRIBUIÇÃO PESSOAL , QUER EM MOEDA, EM SERVIÇO, EM LIVROS E JÁ ORIENTEI ALUNOS , DE GRAÇA, EM MINHA CASA. DESPERTEI MUITOS CIDADÃOS, MAS PERCEBI QUE TORNEI ALGUNS DEPENDENTES.

    E vejo que está havendo uma acomodação por parte de muitos brasileiros por causa desses assistencialismos,e isso não é saudável para se construir uma sociedade trabalhadora e consciente de seus deveres como cidadãos.

    O mundo não pára, nós é que temos que correr atrás dos prejuizos , nós é que temos que superar nossas deficiências , nós que temos que nos fortalecer e oferecer oportunidades a quem busca.

    ESTE TEXTO SERVIU PARA MIM COMO MEDIDA INTERPRETATIVA DE QUEM ACESSA A INTERNET, POIS FORAM TANTAS AS IMPRESSÕES. E EU AS LI TODAS . FOI INTERESSANTE PARA CONHECER UM POUCO SOBRE A CAPACIDADE DE INTERPRETATIVA E ARGUMENTATIVA.

    O TEXTO EM SI PODE TER DESPERTADO A IRA DO PRECONCEITO , A PRIMEIRA VISTA, MAS É ILUSTRATIVO E ESTÁ NO LUGAR CERTO, NA HORA CERTA.

    CAROS LEITORES, LEIAM TUDO , SEM PRECONCEITO E CONTINUEM A EMITIR SUAS OPINIÕES, ELAS SÃO IMPORTANTES COMO MEDIDA INTERPRETATIVA .OBRIGADA J. AGOSTINHO PELO ESPAÇO DE HJ QUE FOI LONGO.

  • Cleverson Lima Disse:

    ACHO BOM A GENTE PESQUISAR, OU NO MÍNIMO SE INTERAR DO ASSUNTO ANTES DE SOLTAR OPINIÃO POR AÍ!

    O debate é ótimo! Parabéns ao blog e aos leitores!

    ‘Bolsa Família não causa dependência’ diz a ONU

    O Bolsa Família, programa de transferência de renda que atende a 12,5 milhões de domicílios brasileiros, tem efeito insignificante na procura por emprego e pouca influência no número de horas trabalhadas, aponta um estudo publicado pelo CIP-CI (Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo), um órgão do PNUD em parceria com o governo federal.

    A pesquisa, pioneira ao analisar diferentes perfis de beneficiários — homens e mulheres, trabalhadores formais e informais, ocupações agrícolas e não agrícolas —, detectou que, em alguns casos, o impacto do programa é “estatisticamente relevante”, mas não a ponto de se dizer que ele causa “dependência”.

    “Não se pode dizer que o Programa Bolsa Família é responsável por gerar dependência em virtude da transferência de renda”, afirma o texto, intitulado Uma análise da heterogeneidade do efeito do Programa Bolsa Família na oferta de trabalho de homens e mulheres e feito pela pesquisadora Clarissa Gondim Teixeira, ligada ao CIP-CI.

    O levantamento se baseia em dados da PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, feita pelo IBGE) de 2006, quando os critérios de inclusão do Bolsa Família e os valores pagos eram um pouco diferentes dos atuais. O programa atendia lares com renda per capita de até R$ 100 por mês (hoje, o limite é R$ 140) e pagava até R$ 95 (o teto atual é de R$ 200). Para avaliar o impacto do projeto, Clarissa comparou os indicadores dos beneficiários com o da população economicamente ativa de 16 a 64 anos que ganhava, na ocasião, até R$ 200 mensais.

    O levantamento derruba a tese de que o Bolsa Família estimule as pessoas a pararem de trabalhar. O impacto na participação no mercado “não é significativo nem para homens nem para mulheres”. A probabilidade de quem recebe os recursos governamentais estar ocupado é maior — 1,7% a mais para homens, 2,5% para mulheres —do que entre pessoas da mesma faixa de renda que não participam do programa. Uma das explicações para isso é que o benefício está atrelado à necessidade de as crianças frequentarem a escola. Sem terem de ficar em casa para cuidar dos filhos, as mulheres disporiam de mais tempo para se dedicar a uma atividade remunerada.

    Entre a população que trabalha, a influência é mais heterogênea. Na média, os cadastrados no Bolsa Família trabalham um pouco menos — 0,56 hora por semana (homens) e 1,18 (mulher) — do que as pessoas que estão em faixa de renda semelhante, mas não são ligadas ao programa. Em porcentagem, isso significa que os homens beneficiados trabalham 1,3% a menos que os não beneficiados, e as mulheres cadastradas trabalham 4,1% a menos que as não cadastradas. “Nota-se que o Programa Bolsa Família não causa um grande ‘desencorajamento’ ao trabalho, apesar de os efeitos médios calculados serem estatisticamente significativos”, avalia o artigo.

    A análise detalhada de diferentes grupos aponta que os empregados com carteira (sejam eles homens ou mulheres) praticamente não são afetados. “O emprego formal possivelmente é menos elástico, em razão dos direitos dos trabalhadores, estabilidade salarial, benefícios, seguro desemprego, etc.”, pondera a pesquisadora.

    O efeito é maior na população feminina que desempenha atividades informais não atreladas à agricultura. Nesse caso, as beneficiárias trabalham em média 2,1 horas a menos por semana (7,3%). Entre os homens, o efeito é mais intenso para os empregados da área agrícola — os trabalhadores cadastrados despendem 1,1 hora por semana a menos em atividades remuneradas. Nos demais grupos, os indicadores têm variação pouco expressiva. O levantamento também constata que a influência é maior nas famílias de renda mais baixa, já que a transferência tem um impacto acentuado no orçamento desse grupo.

    “O impacto do Programa Bolsa Família no número de horas trabalhadas por semana, ainda que seja estatisticamente significativo, não é de grande magnitude”, conclui o estudo. A pesquisa é o desdobramento da dissertação de mestrado de Clarissa, que demorou dois anos para ser finalizada. Mesmo tendo sido publicado, a pesquisadora ainda está cruzando dados com outras pesquisas, principalmente para apurar mais detalhes sobre o mercado informal. “Há sempre espaço para ir mais a fundo neste tema”, comenta.

  • Míriam Disse:

    UMA PESQUISA DE AMOSTRAGEM FEITA EM 2006 E AGORA, 5 ANOS DEPOIS?

    NO INÍCIO PESSOAS QUE NÃO NECESSITAVAM DO PROGRAMA, MAS QUE ESTAVAM DE ALGUMA FORMA LIGADOS A ELE, USUFRUIAM, O QUE FOI CORRIGIDO, POR DENÚNCIAS.

    NA MINHA PRÁTICA DO DIA A DIA VEJO PESSOAS DEPENDENTES. O QUE CONSIDERO UMA FALTA DE OPORTUNIDADE DE CRESCIMENTO PESSOAL. É LÓGICO, QUE EXISTEM NECESSITADOS, MAS A DEPENDÊNCIA EXISTE.

    VEJAM QTAS MATÉRIAS RENDERAM ESTE TEXTO APARENTEMENTE INSIGNIFICANTE E GROSSEIRO. ESTE É O PAPEL DE UM BLOG, COLETAR IMPRESSÕES E ESTIMULAR O PENSAR. ESTIMULAR O ESCREVER E SEMPRE ACRESCENTAR.

    ESTOU POR AQUI E POR OUTROS PORQUE GOSTO DE APRENDER E ACRESCENTAR, NA MEDIDA DOS MEUS CONHECIMENTOS. AGORA, APRENDO MUITO MAIS , PODEM ACREDITAR.

  • Julio Cezar Cruzeta Disse:

    Jamais imaginei que tanta bobagem pudesse ser expressada em tão poucas linhas;

    Vergonha alheia do autor desse lixo.

  • Míriam Disse:

    “café história respeita a opinião de todos” parece-me que este slogan vai contra vossa senhoria sr Julio Cezar Cruzeta.

    Aqui não..nosso slogan é : uma comunidade só funciona se cada um participar , portanto sirva-se de um chá e aproveite o blog e suas impressões….

    Seja bem vindo e aproveite para ler e aprender com Karl Popper em “Em Busca de um Mundo Melhor”,….

    “Penso que só há um caminho para a ciência ou filosofia, neste caso encontrar um problema, ver sua beleza e apaixonar-se por ele; casar e viver feliz com ele até que a morte os separe – a não ser que encontre um outro problema ainda mais fascinante ou, evidentemente a não ser que obtenham uma solução. Mas mesmo que obtenham uma solução , poderão então descobrir para vosso deleite , a existência de toda uma família de problemas – filhos ainda encantadores, ainda que talvez difíceis , para cujo bem estar poderão trabalhar , com sentido , até ao fim de vossos dias.”

  • Cleverson Lima Disse:

    O que mais apavora a elite branca é ver o filho do pobre estudar.

    Enquanto o metalúrgico nordestino que nao sabe falar inglês fundou 14 universidades federais, o príncipe dos sociólogos meu amigos….

    A Casa Grande fica aflita quando a Senzala aprende a ler.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.