Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25jul

    PARANÁ ONLINE/ELAINE FELCHACKA

    Foto: Allan Costa Pinto

    O Atlético, a partir das 18h30, decide o futuro da Arena da Baixada em relação à Copa do Mundo de 2014.

    Na assembleia extraordinária do clube, os conselheiros irão definir quem irá assumir a construção do estádio para que ele se adeque às exigências da Fifa.

    Oficialmente há duas propostas – as das construtoras OAS e Triunfo – e uma tentará usar a reunião para se viabilizar: a do ex-presidente Mário Celso Petraglia, que precisa que a maioria dos conselheiros presentes na assembleia aprove sua tese.

    Ele propõe que as obras sejam encampadas pelo próprio clube e se propõe a fazer a gestão do empreendimento.

    O conselho do Atlético – pelo menos aquela parte que costumeiramente comparece nas reuniões e que vota os destinos do clube – está dividido.

    Enquanto a ala ligada a Petraglia acredita que ele leva a melhor, há outros que não veem saída para o Furacão.

    “O Atlético terá de vender a própria alma, seja lá qual for a escolha, se é que ela sai segunda-feira (hoje)”, disse uma fonte ouvida pela Tribuna.

    Por isso, não há certeza de que a definição sobre o encaminhamento das obras do estádio saia nesta assembleia.

    Segundo quem teve acesso às propostas, a opção pela OAS comprometeria por 20 anos o faturamento do clube com o estádio, incluindo a participação na renda dos jogos.

    Do lado da Triunfo, a proposta é ainda mais complicada: o clube arca com a captação de recursos e ainda paga alguns valores para a construtora ficar com a responsabilidade de levantar a obra.

    Na de Petraglia, alguns conselheiros temem desgaste do Atlético com o poder público.

    Política

    Na mesma assembleia extraordinária, o grupo de conselheiros que se opõe à gestão do presidente do conselho administrativo, Marcos Malucelli, tentará pôr em votação um pedido de impeachment contra o dirigente.

    No edital de convocação o assunto não é explicitado.

    Trata como temas prioritários a deliberação sobre a adequação da Arena da Baixada para a Copa e a definição dos novos vice-presidentes do conselho administrativo, após a renúncia de Enio Fornea Júnior e Yara Eisenbach.



    Publicado por jagostinho @ 09:48



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.