Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 26ago

    GAZETA DO POVO

    A jornalista Cristiane Fortes, proprietária do Jornal Metropolitan’s, de Quatro

    Cristiane Fortes, a jornalista agredida

    Barras, na região metropolitana de Curitiba (RMC), foi agredida dentro do prédio da prefeitura da cidade na manhã desta quinta-feira (25).

    A confusão teria começado com a publicação de uma matéria na qual a jornalista diz ter sido difamada.

    Cristiane afirma que foi agredida com socos e chutes. Ela foi levada ao Hospital Angelina Caron, em Campina Grande do Sul, e levou sete pontos na boca, por conta da agressão.

    A prefeitura contestou a versão da jornalista para os fatos.

    Segundo Cristiane, ela foi até a prefeitura porque descobriu que um secretário do gabinete do prefeito teria feito a reportagem que a desmoralizava e ela queria saber qual a razão.

    A jornalista afirma que publica frequentemente denúncias sobre casos de licitações suspeitas, nepotismo e desvio de verbas.

    Em seu relato, ela diz que foi agredida com um soco ao entrar na sala do assessor de Planejamento, Frederico Bernardi.

    “Ele me recebeu com um soco na cara. Eu caí no chão e ele continuou me chutando. Só parou porque algumas pessoas entraram na sala e o tiraram de lá”, conta.

    Cristiane foi levada para o hospital, onde recebeu sete pontos na boca e constatou que o nariz foi trincado.

    A jornalista já registrou a ocorrência na Polícia Militar e, por volta de 13h15, seguiu para o Instituto Médico Legal (IML), onde fez o exame de corpo delito.

    Em nota, a prefeitura de Quatro Barras alega que a jornalista invadiu a sede administrativa da prefeitura e ofendeu e desacatou os servidores municipais.

    De acordo com a nota, ela agrediu Bernardi ao tentar entrar no gabinete do prefeito, que não estava no local no momento.

    Bernardi afirma que a reação dele foi “em legítima defesa”.

    Segundo o esclarecimento, assinado por Manoel Valdemar Barbosa Filho, Procurador Geral do Município, “o fato será apurado pela Administração por meio das instâncias cabíveis”.

    A prefeitura ainda esclarece que o fato não tem qualquer relação com o exercício da profissão dos jornalistas e que “tem excelente relacionamento com a imprensa e respeita a liberdade de imprensa”.

    O jornal de Cristiane também esteve envolvido na polêmica da Câmara Municipal de Curitiba. A casa pagaria para serem publicadas reportagens com propaganda do presidente do Legislativo municipal, João Cláudio Derosso (PSDB).

    Publicado por jagostinho @ 19:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Elias Glaucio Disse:

    Uma vergonha!Imprensa da RMC não pode ser livre,os aspirantes a Sarneizinhos não deixam.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.