Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 19nov

    DEPOIMENTO DADO AO SITE CAPGIGANTE

    Parece ousadia. Mas, aos poucos, todos os que leem este meu depoimento vão perceber que o que parece um atrevimento é a mais pura expressão da verdade.

    Antes, um pouco da minha história. Sou filho de Lucas, um motorista de ônibus, e Mônica, uma diarista.

    Trabalhadores humildes e de coração enorme. Deles herdei o amor ao próximo e o respeito a Deus.

    Filho único, trilhei meu caminho, às duras penas. Formei-me Engenheiro Químico pela UFPR.

    Quando universitário iniciei minha carreira no rádio-esportivo, que se estendeu por mais de 30 anos.

    E, antes disso, tenho orgulho de dizer que fui seminarista e lá tive uma base sólida nos estudos, incluindo cinco anos de Latim e dois de grego.

    Nunca fui apegado a dinheiro. Sou muito mais coração do que razão.

    Talvez por isso, o meu único patrimônio físico é o apartamento onde mora minha família, adquirido via extinto BNH e pago durante longos 20 anos.

    Os meus mais valiosos tesouros são os meus filhos. Todos encaminhados e formados.

    O rádio-esportivo proporcionou-me momentos muito felizes. Ganhava-se pouco e, na maioria das vezes, sem registro em carteira, mas eu fazia o que gostava. E não tem nada melhor que isso.

    Conheci boa parte do Brasil e alguns países da América do Sul e Europa, graças ao rádio.  Isso não tem preço que pague.

    Realizei o sonho de conhecer Paris. Chique, não? O menino humilde e de pés descalços da Vila Tingui, no topo da Torre Eiffel !

    Só que a vida, seja como você a leva, vai passando. A nossa data de validade vai se estreitando e a gente não percebe.

    Quando nos olhamos no espelho, todos os dias, parece que somos sempre os mesmos. E não somos. Envelhecer é o preço que pagamos para viver mais.

    E eu não me preparei para isso. Aos 65 anos não me aposentei ainda, e não tenho plano de saúde algum. Irresponsabilidade? Talvez sim. E muita.

    Mas, não há que se lamentar por águas passadas. Sou o que sou e não vou mudar mais. Um dia teria que arcar com as conseqüências.

    E, em outubro do ano passado, tive os primeiros sinais de que algo pior estava por vir na minha vida.

    Senti dores e amortecimento maxilar. Doutor Michelotto, meu amigo e cardiologista, solicitou que eu fizesse um cateterismo.

    Exame caro. Não tinha como pagar. Contatei amigos para uma ajuda. Formou-se, então, uma corrente. Foi organizada pela figura maravilhosa do grande amigo e cronista esportivo, Valmir Gomes.

    Através de permutas com seu programa de TV, eu iria fazer o cateterismo no Hospital Cardiológico do Doutor Costantini.

    Mas, minha angústia continuava, pois se o cateterismo constatasse algo que exigisse outros procedimentos, todos caros, como eu iria fazer?  

    Era chegada a hora de outras forças divinas agirem. Sempre acreditei nisso. Minha fé sempre foi inabalável.

    E elas agiram. Porém, o surpreendente foi através de quem essa ação aconteceu. É impressionante como os fatos se sucedem.

    São os mistérios insondáveis da vida. Vejam só como tudo aconteceu:

    Estava eu atordoado ainda, quando naquele mesmo dia, minutos depois de falar com Valmir, toca meu celular. Era o Petraglia.

    Esclareço que depois de uma bela entrevista que fiz com ele para o meu Blog, semanas antes, a gente passou a ter um convívio maior. Antes, eram contatos ocasionais e profissionais. Nada mais, além disso.

    Então, Petraglia pergunta-me: “tudo bem com você?” Contei-lhe rapidamente o que estava acontecendo comigo.

    Ele disse que era para eu ficar tranqüilo que ele iria ligar para o Dr. Costantini, seu amigo.

    Tentei dizer-lhe que Valmir e alguns amigos já haviam acertado com Costantini.

    Resposta dele: “ deixe tudo comigo. Ligo em seguida”.

    Não se passaram mais que 5 minutos e estava do outro lado da linha, Mário Celso Petraglia dizendo:

    “ Já está marcado seu cateterismo para amanhã de manhã e tudo que tiver que se fazer, será feito. E ninguém vai falar em dinheiro com você”.

    Desliguei o celular e sozinho, chorei. Chorei muito. Como meu Deus estava sendo misericordioso comigo.

    Depois de muitas lágrimas solitárias, nada mais me restava senão preparar-me para o dia seguinte.

    Resumindo. O cateterismo acusou três lesões graves nas coronárias. Indicação para pontes de safena ou angioplastia para colocação de stents.

    Ao receber esta notícia, na UTI, do próprio Dr. Costantini, desabafei: “não tenho como pagar”.

    Resposta imediata dele: “Petraglia ligou para saber como foi o seu cateterismo e já autorizou todos os procedimentos que sejam necessários”.

    E concluiu: “Ele gosta muito de você. Salvou sua vida”.

    Resultado: uma angioplastia, no dia 19 de outubro, com quatro horas de duração e implantação de três stents e oito dias de UTI.

    Uma segunda angioplastia, em 5 de dezembro, com duas horas e meia de duração e implantação de mais três stents.

    Não paguei um centavo. E Petraglia não permitiu que eu soubesse os valores pagos.

    Hoje carrego dentro do meu peito, juntinho ao meu coração, frutos da generosidade e bondade de uma figura iluminada. E que terá, para sempre, as minhas orações e de todos os meus.

    No dia em que convidou minha família- mulher, filhos e genro – para um chá em sua casa, onde todos, comovidos, agradecemos seu gesto magnânimo, insisti na pergunta: “Por que eu, Mário?”

    Resposta simples demais para quem permitiu que eu ainda continuasse vivo:

    “Fiz isso por que se fosse para um amigo próximo não teria valor. Seria uma obrigação. Sendo para você, que conheci há pouco tempo, pode ter certeza que fez muito mais bem para mim”.

    Não tem como não me emocionar ao rememorar tudo isso. Choro agora, em frente ao computador.

    Fui beneficiário de um ato de caridade, no sentido mais metafísico que possa ser definido.

    Num mundo materialista e cruel, gestos como estes causam perplexidade para uns e desdém para outros.

    Não me interessa o que possam pensar. As minhas lágrimas lavam minha alma e purificam-me.

    Eu revivi. Sobrevivi. Quero que esta sobrevida valha a pena. Principalmente para outras pessoas.

    Hoje vejo o mundo doutra forma. Mas, no futebol não.

    Pois, para decepção do Petraglia, eu, Jota Agostinho, agora, seu irmão de coração, renasci coxa-branca de novo, como seus irmãos de sangue.

    Minha única frustração, nos dias de hoje, é não poder votar nele, nas eleições de Dezembro, no Atlético.

    Mas, voto de fé e pensamento, também vale, Petraglia !  E você realizará o sonho de tornar o CAP, de milhares de pessoas, um GIGANTE.

    Saúde e paz, meu generoso irmão de coração.

    PS:-  A você, o Petraglia que só eu conheço, dedico um poema de Fernando Pessoa:

     

    “ Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.

    E que posso evitar que ela vá a falência.

    Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.

    Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

    É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma .

    É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

    Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.

    É saber falar de si mesmo.

    É ter coragem para ouvir um ‘não’.

    É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.

    Pedras no caminho?

    Guardo todas, um dia vou construir um castelo…”

    (Fernando Pessoa)



    Publicado por jagostinho @ 09:04



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

14 Respostas

WP_Cloudy
  • Cezar Disse:

    Vc me emocionou com o teu depoimento. Desejo teu pronto reestabelecimento.
    PS:- Aqui em casa o Petráglia tem 2 votos.

  • Rock Disse:

    Comovente a historia desse senhor, Deus que o ilumine e lhe de ainda muito tempo de vida para que com o seu grande coração reabilitado ainda possa ver muitas vitórias do Furacão. Embora com 65 anos ainda da tempo de ser feliz e virar Atleticano e com isso fazer o seu coração bater mais forte e alegre.

  • Fernando Disse:

    Jota,

    Eu tinha uma visão completamente diferente do Petraglia e esse teu testemunho me fez ver que não podemos julgar as pessoas sem conhece-las.

    Muito sucesso para você é para ele.

  • ATLETICANO ROXO Disse:

    Todo mundo fala mal do MCP, mas ele sempre foi meu escolhido para tocar o Atlético.

    Espero que ele resgate nosso time e leve novamente as cabeças, pois merecemos estar lá.

    Esse ato, mostra, como ele é uma pessoa completamente diferente do que a maioria pensa.

    Para você Jota eu estimo uma longa vida, agora, com mais cuidados e mais atenção.

  • Alice Disse:

    Que bom conhecer mais esse lado de Petraglia, que sem o seu depoimento não seria possível!
    Obrigada por compartilhar conosco esse episódio tão comovente e tão importante em sua vida!
    VIDA LONGA À VOCÊS 2!!!

  • Artur Disse:

    Sou Coxa-branca, mas sempre admirei Mario Celso Petraglia!
    Sempre falei aos meus amigos e conhecidos, principalmente os coxa-brancas como eu, que o meu maior desejo seria que o Coritiba tivesse uma pessoa com a visão e a capacidade que o Petraglia tem, e alguém que transformasse o Coritiba como ele transformou o Atlético PR…

    Lendo esse seu relato Jota, vemos mais um lado dessa grande figura, um coração bom e uma alma caridosa!

  • Elenita Disse:

    História bonita, digna de um post mesmo… Que bom se mais pessoas como ele existissem…
    Não sou muito ligada a futebol, mas pelo que conheço do trabalho dele, meu voto também seria do mesmo…

  • Yuri Disse:

    Sou atleticano e como posso não votar num homem que salvou a vida de um coxa-branca?? Fora todo o legado que ele já fez pelo meu atlético… Salve MCP

  • Prof. Norca Disse:

    Prezado Amigo Jota Agostinho,

    Li com mta atenção, diga-se leio sempre o seu blog, a respeito do nosso eterno
    Presidente Petraglia, fiquei emocionado com a atitude dele, demonstrou o grande caráter que ele é.

    Você sabe do imenso carinho e respeito que tenho pela sua pessoa, como sou professor e não possuo verbas, vou fazer o que meu pai, hoje lá no céu me ensinou: vou rezar com mais intensidade pedindo por vc, pela sua saúde, meu amigo mta força, e que DEUS esteja sempre ao seu lado.

    Qdo precisar estou a sua disposição.

    Prof. Norca

  • WILNARD - MR. NARDO Disse:

    JOTA, que bom você receber apoio e solidariedade do Petraglia. Você merece!

    Gostaria de destacar ( e temos que destacar) que não foi só você, Jota, mas outros da imprensa esportiva também mereceram as bênçãos do grande e combativo líder do futebol brasileiro, o nosso MCP.

    Aqui no exterior, bem distante de Curitiba, fico sabendo de tudo. Os seus colegas Josias Lacour, Walter Xavier, Carlos Alberto Pessôa, Mário Henrique, Fernando Gomes, Sônia Nassar (já falecida), todos eles quando tiveram problemas de saúde, graves, foram socorridos e abençoados pelo Petraglia.

    Muitos pensam que MCP é simplesmente um homem orgulhoso e poderoso, mas não. Petraglia, o futuro presidente do CAP, é um homem de fé que agradece a Deus pelo que recebeu e recebe em vida. Graças a Deus!

    Em nome de todos os Lucas e Mônicas deste planeta, estamos dizendo:

    “OBRIGADO, PAPAI PETRAGLIA!”

  • Dr. Macedo Disse:

    É por isso que as pessoas que detém caráter e humildade chegam longe na vida!

    Parabéns Jota e parabéns Petraglia!

    Pessoas que admiro muito e tenho como parâmetros de dignidade e autruismo.

  • Analista Tricolor Disse:

    Representantes dignos do que podemos chamar de Homens de Verdade e da Verdade!

    Quem me dera meu Paraná Clube tivesse pessoas do quilate do Petraglia.

    Jota, sempre leio seu blog, sempre percebo a emoção com que escreve, mas hoje em especial não pude conter as lágrimas, pois imagino o que deve ter passado.

    Parabéns!

    Vida longa Jota!
    Vida longa Petraglia!

  • Gina Disse:

    Jota,
    através da minha querida Desi, tomei conhecimento deste grandioso depoimento. Fiquei feliz que voce teve a oportunidade de recuperar a tua saúde, com a ajuda desta pessoa tão grandiosa! Não se trata de julgarmos os times de futebol, e sim da caridade que envolve o Sr. Petraglia. Nem voce e nem outra pessoa poderá recompensá-lo por este ato, somente o nosso pai “Deus”, que nos guia e ilumina sempre e coloca em nosso caminho estes anjos de guarda. Que “Ele” os abenços sempre. Gina e Ataliba.

  • jagostinho Disse:

    Gina

    Obrigado pelas suas generosas e sábias palavras.

    Saúde e paz para vc e o Ataliba

    Jota Agostinho

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.