Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06dez

    AGÊNCIA BRASIL

    A Executiva Nacional do PDT decidiu, após reunião com a presença do ex-ministro do Trabalho Carlos Lupi, que pediu demissão do cargo no domingo (4) à noite, manter sua posição de aliado do governo da presidenta Dilma Rousseff independentemente de cargos em ministérios.

    O partido espera, no entanto, manter pelo menos um ministério no governo.

    Segundo o presidente interino do partido, o deputado André Figueiredo (CE), na reunião de hoje, na sede do PDT em Brasília, não foi sequer discutido nomes para serem indicados à presidenta porque não se sabe se Dilma manterá o PDT no comando do Ministério do Trabalho ou o realocará em outra pasta.

    “A presidenta Dilma é quem vai decidir”.

    Para fazer a interlocução com o governo e negociar com a presidenta da República a participação no governo e em ministérios, o partido decidiu criar uma comissão composta por Figueiredo, os líderes do partido na Câmara e no Senado, o secretário-geral do partido, Manoel Dias, e o vice-presidente do partido, deputado Brizola Neto (RJ).

    “A comissão é para fazer a interlocução com o governo, para dar respostas ao governo. O partido tem que ver o que o governo quer do partido”, disse Brizola Neto.

    Segundo Figueiredo, o ex-ministro Lupi, presidente licenciado da sigla, renovou sua licença por mais um mês para “descansar” e deve retornar ao comando do partido em janeiro.

    “Ele foi eleito em março deste ano e tem a confiança de todos no partido”.

    Apesar do apoio ao governo de Dilma Rousseff, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP) fez declarações acusando pessoas do partido da presidenta de influenciar na crise envolvendo o Ministério do Trabalho.

    “Tem gente do PT que ajudou a organizar essa saída do ministro Lupi”.

    Paulinho da Força também disse que a Comissão de Ética da Presidência da República, que sugeriu a exoneração de Lupi, é “partidarizada”.

     

    Publicado por jagostinho @ 09:19



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • Elias Glaucio Disse:

    PDT abriu mão do MT,chance para Osmar ir para agricultura.

  • Valmor Stédile Disse:

    Segundo fontes ligadas aos interlocutores do PDT, a presidente Dilma Rousseff se mostra disposta a manter um pedetista no comando do Ministério do Trabalho e Emprego, devendo definir isto na reforma ministerial prevista para janeiro ou fevereiro de 2012 em consonância com a Executiva Nacional do partido. Ontem pela manhã, antes da reunião com a cúpula nacional do PDT, Lupi se reuniu com o ministro interino Paulo Roberto Pinto, que também é filiado à legenda brizolista, para articular detalhes da transição.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.