Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 22jan

    DA COLUNA DE CELSO NASCIMENTO/GAZETA DO POVO

    OLHO VIVO

    Muito embora o clima de entendimento tenha melhorado e a tensão das relações tenha arrefecido nos últimos dias, permanece no interior das polícias Civil e Militar uma indisfarçável insatisfação.

    Ela se manifesta não só em relação aos salários – epicentro da crise instalada há meses –, mas atinge até a política de segurança colocada em prática pelo atual governo.

    Oficiais da ativa só não falam em público, mas comentam e fazem vazar a jornalistas críticas que colocam em descrédito ações anunciadas pelo governo.

    Pontualmente, eis afirmações que saem das casernas e das delegacias:

    • Os fundos que financiam parte da segurança pública teriam disponíveis em 2011 cerca de R$ 30 milhões para equipar as polícias e o Corpo de Bombeiros.

    No entanto, escreveu literalmente um graduado policial à coluna: “O governo não comprou uma bala de munição, não comprou viaturas, não comprou armamento, coletes, cintos de guarnição, nada…”.

    • Outro diz: “É uma falácia essa história de contratar 10 mil policiais até 2014 – 8 mil PMs e 2 mil civis. Podem apostar que isso não vai acontecer: não há tempo hábil para realizar todos os concursos nem há estrutura para formar tantos policiais. A Academia do Guatupê ou a Escola de Polícia poderão absorver no máximo 5 mil nesse período. E o que é pior: até 2014, pelo menos três mil dos atuais policiais terão deixado as corporações ou se aposentado, o que matematicamente significa que contratar 5 mil novos policiais servirá para aumentar o contingente em apenas 2 mil!”.

    • De um policial civil, delegado da ativa, vem a afirmação de que, no atropelo de mostrar serviço, o governo estaria apressando a colocação em serviços de rua perigosos, de policiais ainda não formados.

    “Um risco para a população”, diz.

    • De fonte da Secretaria da Segurança vem um exemplo: um dos agentes do grupo Tigre, que participou da desastrada operação de resgate de reféns em Porto Alegre no fim do ano passado, não havia cumprido ainda todas as etapas de preparação necessárias para qualificá-lo para operações daquele tipo.

    E acrescenta: esse agente, oriundo da polícia paulista, embora contratado pela polícia paranaense, ainda responde a processo criminal instaurado em São Paulo. “Como pode?”, pergunta.

    COMENTÁRIO :- Bem, então ficamos assim: um ano de governo de Beto Richa, ou seja, 25% de seu mandato e não temos ainda um centímetro de asfalto em rodovias, nenhuma uma sala de aula construída e agora, a descoberta de que nenhuma bala de munição foi comprada !!! 

    Sobre os 4 helicópteros para transportar pacientes e os 26% de aumento aos professores, nem pensar.

    Será quando que o CHOQUE DE GESTÃO vai começar?  FALA BETO, senão você NÃO FICA !!!!

    Publicado por jagostinho @ 10:42



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

4 Respostas

WP_Cloudy
  • Orlando Disse:

    Uma vegonha este estado de coisas. E parabens pelos eu comentário no final. governo de Richa não existe. Bem feito pro povo que votou num mentiroso.

  • Tadeu venerando Disse:

    Que coisa hein. pensei que O RiCha seria um bom governador. Mas é o pior de todos os tempos

  • Nicole Disse:

    Em um ano o goveno não ciomprou uma bala de munição aí já é demais. Está explicada essa violência toda.

  • OrleiCuritiba Disse:

    A inquietação dos policiais e resultado da amizade do governo com a Dona Politicagem esposa do Sr. Abandono primo do Sr.Descaso

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.