Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 24jan

    FOLHA.COM

    A quiropraxia (terapia baseada na manipulação das articulações) é mais eficaz para tratar dor de pescoço do que tomar analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares.

    A conclusão é de pesquisa feita na Northwestern Health Sciences University em Minnesota (EUA) e publicada na revista “Annals of Internal Medicine”.

    Exercícios simples e alongamentos também obtiveram melhores resultados do que os remédios, porém não tanto quanto a quiropraxia.

    O estudo foi feito com 272 pessoas entre 18 e 65 anos que sofriam de dores no pescoço sem uma causa específica.

    Elas foram divididas em três grupos. O primeiro realizou duas visitas semanais a um quiropraxista, o segundo utilizou medicamentos e o terceiro foi orientado a realizar exercícios e alongamentos várias vezes ao longo do dia.

    Após três meses, a melhora dos sintomas foi relatada por 57% das pessoas que fizeram quiropraxia e por 48% dos que fizeram exercícios. Somente 33% dos que tomaram remédios relataram alívio da dor.

    A longo prazo, o estudo também aponta maior benefício para as pessoas que utilizaram a quiropraxia ou fizeram exercícios regulares. Em cada um desses grupos, 53% dos voluntários apresentaram melhora após um ano.

    Apenas 38% dos que usaram medicamentos sentiram que as dores diminuiram.

    QUIROPRAXIA

    A quiropraxia é uma técnica manual de tratamento desenvolvida nos EUA há pouco mais de um século.

    Diferentemente de outros tipos de massagem, não é aplicada nos músculos, e sim nas articulações, para reposicioná-las e alivar a pressão que exercem nos grupos musculares.

    Para isso, é feita uma série de movimentos precisos, chamados ajustes.

    Muitas vezes os ajustes produzem “estralos”, mas não devem doer, explica a coordenadora do curso de quiropraxia da Universidade Anhembi Morumbi, Ana Paula Facchinato.

    “É como tirar a tampa de uma garrafa de champanhe”.

    Ela diz que o tratamento pode ser tanto sintomático (no momento em que a pessoa está tendo dor, para alívio) quanto preventivo, para evitar novas crises.

    A quantidade de sessões necessárias é estipulada em uma consulta de avaliação.

    O tratamento não é indicado para pessoas com câncer e, em casos de osteoporose, nem todos os movimentos podem ser realizados.

    O preço da consulta com um profissional da área varia de R$ 50 a R$ 250, segundo a Associação Brasileira de Quiropraxia.

    Para ser reconhecido pela Federação Mundial de Quiropraxia, o profissional deve ter passado por um curso de pelo menos quatro anos.

    No Brasil, existem aproximadamente 700 quiropraxistas que cumprem esse requisito, segundo Facchinato.

    Nos Estados Unidos, onde é mais popular, existem aproximadamente 60 mil quiropraxistas.

    Publicado por jagostinho @ 18:57



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.