Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 27jan

    MACWORLD/REINO UNIDO

    Bill Gates foi inspirado a se dedicar ainda mais a seu trabalho filantrópico depois que a morte de Steve Jobs teria lembrado o fundador da Microsoft de que ele tem “tempo limitado” na Terra.

    A declaração de Gates foi dada durante o programa Nightline, durante uma entrevista sobre seu relacionamento com Jobs e como a morte do cofundador da Apple o afetou. 

    Apesar de eles não terem sido bons amigos, Walter Isaacson, biógrafo de Jobs apontou que “as pessoas podem, às vezes, amar e odiar umas às outras ao mesmo tempo”.

    Gates revelou ter feito uma visita à casa de Jobs semanas antes do cofundador da Apple morrer.

    “Ele e eu sempre gostamos de conversar. Falávamos sobre as outras companhias que surgiam, falávamos sobre nossas famílias e como ambos tínhamos sorte em relação às mulheres com as quais nos casamos. Eram conversas bem relaxantes”, relembrou Gates.

    O relacionamento, entretanto, nem sempre foi tão cordial.

    Jobs ficou indignado quando soube que o antigo chefe da Microsoft tinha se tornado o homem mais rico do mundo, dizendo, “esse nunca foi meu objetivo. E, no fim, não sei se era o objetivo dele também”. 

    Isaacson conversou com Gates, como parte de sua pesquisa para a biografia de Jobs, e o fundador da Microsoft contou que o modelo de negócios da Apple “só funcionaria se houvesse Steve Jobs”.

    Quando  contou isso a Jobs, ele respondeu que o modelo da Microsoft também funcionou, “mas apenas se você não se importar em oferecer produtos ruins”. 

     

    jobs390

    Relação entre Gates e Jobs (acima) era de amor e ódio 

    Gates não é mais o homem mais rico do mundo, tendo doado grande parte de seu dinheiro.

    Desde 1994, a Gates Foundation já forneceu subsídios que totalizam mais de 26 bilhões de dólares a diversas ações é projetos filantrópicos.

    Entretanto, a morte de Jobs serviu como um lembrete a Gates de que ele precisa se empenhar em seus esforços de caridade, conforme disse na entrevista.

    “É muito estranho que alguém tão vibrante, que fez uma grande diferença e que com uma presença tão constante tenha morrido. Faz você pensar ‘nossa, estamos ficando velhos’. Espero ainda ter um pouco de tempo para focar no que faço hoje, que é o trabalho filantrópico”.

    “E há drogas que estamos investindo agora que não estarão prontas nos próximos 15 anos – para erradicação da malária, preciso de duas décadas para preencher essa oportunidade. Mas isso te lembra que você precisa escolher coisas importantes porque você têm um tempo limitado.”

    Publicado por jagostinho @ 16:51



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.