Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 17fev
    Ong

    FOLHA.COM

    Uma organização não governamental ligada ao narrador Galvão Bueno aprovou um projeto de R$ 2,2 milhões no Ministério do Esporte.

    O governo federal autorizou a Associação Beneficente Galvão Bueno a captar o valor em doações e patrocínios por meio da Lei de Incentivo Fiscal.

    A decisão foi publicada no “Diário Oficial da União” de anteontem.

    O dinheiro é destinado ao projeto chamado “Escola de Formação de Pilotos”. Dois filhos de Galvão, Cacá e Popó, são pilotos de automobilismo, antiga paixão do narrador, especialista em F-1.

    Galvão e a direção da entidade foram procurados pela Folha na manhã de ontem

    No fim da noite, ele respondeu que decidiu pedir o cancelamento do projeto nos próximos dias.

    “Nenhuma medida no sentido de implementá-lo será adotada”, disse, em nota curta, via assessoria.

    Fotomontagem
    Confira imagens da carreira de Galvão Bueno; clique na imagem e veja galeria
    Confira imagens da carreira de Galvão Bueno; clique na imagem e veja galeria

    Galvão é presidente de honra da associação que leva seu sobrenome e sua mãe, Mildred Galvão Bueno, a presidente efetiva.

    A ONG tem sede em Londrina (PR), onde Galvão montou residência.

    A entidade recebeu o aval do ministério para se beneficiar da lei de incentivo.

    Por meio dela, o governo federal abre mão de arrecadar impostos devidos por empresas (1%) e pessoas físicas (6%) em troca do uso do recurso como patrocínio esportivo.

    Ou seja, o dinheiro que deveria parar nos cofres públicos vai para ações ligadas ao esporte. No caso de Galvão, o valor de captação pode chegar a exatos R$ 2.191.696,96.

    O processo de aprovação do projeto no Ministério do Esporte durou três meses. A ONG fez o pedido em 15 de setembro de 2011.

    Em 20 de dezembro, houve a aprovação, e a decisão foi publicada anteontem.

    Quem assina é Ricardo Capelli, ex-presidente da União Nacional dos Estudantes e presidente da comissão que analisa projetos.

    A ONG tem até 31 de dezembro para arrecadar os recursos.

    “O Galvão não tem nada com isso, ele é presidente de honra. A gente exerce o trabalho da melhor maneira possível”, disse Mildred.

    Galvão participa de eventos da ONG. O site da entidade o mostra em “feijoadas solidárias”.

    Os filhos pilotos e artistas, como Zezé Di Camargo, aparecem em fotos nos encontros da instituição.

    A ONG, fundada em 2003, tem como objetivo, segundo o site, “a convivência familiar bem-sucedida”.

    Diz reunir “profissionais liberais (especialmente da área médica) e empresários em torno da liderança do sr. Galvão Bueno, reconhecido comunicador da área esportiva, e sua mãe, sra. Mildred Galvão Bueno”.

    Publicado por jagostinho @ 16:24



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Míriam 8 Disse:

    ESTOU PASMA! E O GOVERNO CORTA 5 BI , ATINGINDO EM MAIS UM GOVERNO, A SAÚDE E A EDUCAÇÃO.
    DEPOIS SE OFENDEM QDO O POVO MANDA LULA SE TRATAR NO SUS E COLOCAR NETOS EM CRECHE PÚBLICA.
    ATÉ TU DILMA?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.