Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

2 Respostas

WP_Cloudy
  • Valmor Stédile Disse:

    Esta matéria perdeu o Bonde da história, afirmando “Londrina gasta o triplo de Maringá com material escolar”. Não é correto estabelecer comparações entre um processo finalizado, no caso de Maringá, com outro em andamento, que é o de Londrina. O valor de R$ 8.256.616,30 foi determinado por edital como teto, pois é de praxe o pregão – que só abre em 7 de março -, proporcionar descontos nos preços em virtude da corrida de fornecedores. Enquanto o leilão não foi homologado não é possível saber ao certo o valor que será pago, sem contar que em Londrina a entrega dos materiais escolares será ponto a ponto, embalada, para cada uma das quase 37 mil crianças. São quites fechados e individualizados, a serem distribuídos em 104 pontos escolares, nas regiões urbanas e rurais, além dos centros de educação infantil. A logística de distribuição de Maringá é totalmente diferente e inadequada, não serve para de modelo para uma administração trabalhista como a do prefeito Barbosa Neto.

    O valor final até poderá ser maior que o de Maringá, mas não na proporção maliciosa sugerida pela matéria e sim em virtude da maior quantidade de alunos – 37 mil x 28 mil – e a qualidade dos produtos a serem distribuídos. Outra diferença, que aumenta o valor do investimento (não gasto, como podem considerar os conservadores) com os kits em Londrina, são produtos como lápis de cor oferecidos 24 longos e em Maringá a metade pelo que se sabe, 12 curtos. Para efeito de comparação, em rápida pincelada, a verdade é que na marca Faber Castel o modelo comprado por Londrina custa R$ 19,50 e o de Maringá, R$ 10,60. As canetas hidrográficas também são longas e na cidade do noroeste, curtas.

    Comparar é possível, sim, desde com o rigor da verdade e embasados nos fatos. Não com meros factóides tendentes a desqualificar as políticas públicas implementadas pela atual administração londrinense, que busca incansavelmente ampliar a oferta de vagas e garantir cidadania com educação de qualidade a milhares de crianças, assim como está sendo feito com o turno de Tempo Integral, a doação de uniformes e mochilas, além da merenda de qualidade. Isto sem falar em transporte totalmente gratuito, só faltando aprovação pela Câmara Municipal da mensagem encaminhada pela gestão do prefeito Barbosa Neto. Afinal, por quais motivos estariam reduzindo sensivelmente os índices de mortalidade infantil em Londrina?

  • Francisco Disse:

    Resumindo , compraria-se o mesmo efetivamente com um valor 1/3 menor ou no maximo pela metade e o saldo sobraria e se dissiparia nas nevoas e nevoeiros da pequena Londres. Quem administra uma cidade tem de no minimo saber fazer calculos basicos de matematica , ate meu filho de 10 anos sabe que temcoisa errada ai.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.