Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23ago

    FOLHAPRESS

     

    Zanone Fraissat/Folhapress

    Bebida altera DNA e pode causar câncer, mostra pesquisa

    Bebida altera DNA e pode causar câncer, mostra pesquisa

    Cientistas da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, divulgaram nesta quarta-feira (22) a primeira evidência de quea bebida alcoólica pode ser cancerígena.

    A descoberta surge quase 30 anos depois dos primeiros estudos da área levantarem uma ligação entre o consumo de álcool e certos tipos de tumor.

    Líder do estudo, a pesquisadora Silvia Balbo afirmou em encontro na Filadélfia que o corpo humano quebra as moléculas do álcool que existem na cerveja, no vinho e nos licores.

    Este processo de metabolização forma o acetaldeído, que tem estrutura semelhante a de um composto conhecido por ser cancerígeno: o formadeíldo, ligado a tumores nos pulmões, no nariz, no cérebro e no sangue (leucemia) humano.

    A substância, diz Silvia, também traz sérios danos ao DNA, o que pode acarretar em anomalias no organismo da mesma forma como age o câncer.

    “Nós, agora, temos a primeira evidência de que o  acetaldeído processado após o consumo de bebida prejudica drasticamente o DNA”, explicou Silvia no 244º Encontro Nacional da Sociedade Americana de Química.

    A pesquisa foi feita em três semanas com dez voluntários que tinham de beber doses crescentes de vodca uma vez por semana.

    O grupo descobriu que os níveis de alteração do DNA aumentavam até 100 vezes horas após a ingestão da bebida, assim como nas células sanguíneas. Só após 24 horas é que as taxas voltavam ao normal.

    Silvia alerta que a maioria das pessoas tem um mecanismo de defesa, a enizmadesidrogenase, que transforma o acetaldeído em acetato, uma substância inofensiva para o corpo.

    Além disso,  ela pontua, é pouco provável que o câncer se desenvolva em pessoas que bebam pouco ou apenas socialmente, apesar de o álcool estar associado a outros malefícios sociais.

    No entanto, 30% dos asiáticos, cerca de 1,6 bilhão de pessoas, não têm essa enzima protetora. Como não conseguem “destruir” a substância cancerígena, eles estão mais propícios em adquirir câncer.

     

     

     

    Publicado por jagostinho @ 18:03



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.