Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 23out

    ELOÁ CRUZ ESPECIAL PARA GAZETA DO POVO

    Queda de árvore foi registrada na Avenida Manoel Ribas, próximo ao Restaurante Madalosso – Foto:- Daniel Castellano/ Gazeta do Povo

    A forte chuva da tarde desta segunda-feira (22) deixou 55 mil casas sem energia elétrica em Curitiba e região metropolitana, de acordo com informações da Companhia Paranaense de Energia(Copel).

    Às 22 horas, 17 mil domicílios continuavam às escuras e não havia previsão de normalização. O desligamento também afetou o trânsito na capital, que sofreu com ruas bloqueadas por árvores e por semáforos que chegaram a ser desligados.

    Em Curitiba, 12,6 mil residências tiveram o fornecimento de energia elétrica interrompido por causa da chuva. Às 22 horas, 2 mil casas ainda estavam sem luz.

    Na região metropolitana houve queda de energia em São José dos Pinhais, Lapa, Fazenda Rio Grande e Araucária. Às 22 horas, havia 15 mil domicílios às escuras, divididos entre Lapa, Fazenda Rio Grande e Araucária.

    São José dos Pinhais chegou a registrar 27,5 mil casas afetadas pela falta de luz, segundo a Copel. Já em Curitiba, por volta das 22 horas, a energia há havia sido restabelecida nestas unidades consumidoras, segundo a Copel.

    A companhia informou que não há previsão para que o serviço seja normalizado nas residências ainda afetadas, mas informou que as equipes estão trabalhando para resolver o problema.

    Atendimentos

    Na região da divisa entre Curitiba e Pinhais, dezenas de casas sofreram avarias por causa da tempestade de granizo. Durante a noite, o Corpo de Bombeiros e a Guarda Municipal distribuíram lonas aos moradores, em caráter emergencial.

    “Os estragos foram bem acima da média para esta época do ano. Ainda não foi contabilizado o número de casas afetadas, mas foi bastante”, disse o guarda municipal Osires Brusamorin.

    Logo após o temporal, a Defesa Civil de Curitiba havia registrado apenas uma ocorrência. Uma árvore caiu na entrada de um condomínio residencial na rua Augusto Severo, no Alto da Glória.

    A Secretaria Municipal do Meio Ambiente foi até o local para fazer a retirada da árvore. Ninguém foi atingido.

    Trânsito

    O temporal também provocou a queda de árvores na altura do quilômetro 6 da PR-423, próximo a Campo Largo, na região metropolitana.

    De acordo com Polícia Rodoviária Estadual (PRE), os dois sentidos da rodovia ficaram bloqueados por cerca de duas horas. Às 21h10, a PRE informou que a pista foi totalmente desobstruída e liberada. Um veículo que estava passando pelo local foi atingido por uma árvore que caiu, mas ninguém ficou ferido.

    Na capital, 35 semáforos chegaram a ser desligados entre o fim da tarde e o início da noite, em decorrência da chuva, segundo a Secretaria Municipal de Trânsito (Setran).

    O trânsito ficou paralisado em alguns pontos por causa da queda de energia nos sinaleiros, principalmente nos bairros Bom Retiro e Mercês. Às 20h30, todos já haviam sido restabelecidos e operavam normalmente.

    De acordo com a Setran, os pontos mais atingidos pelo desligamento foram os cruzamentos das ruas Lysímaco Ferreira da Costa com a Mateus Leme; Nilo Peçanha com a Carlos Pioli; e o semáforo entre a Lysímaco Ferreira da Costa e Nilo Peçanha. A avenida Comendador Franco, conhecida como Avenida das Torres, também apresentou lentidão por conta de um desligamento em um semáforo localizado em frente ao supermercado Big.

    Apesar do mau tempo, o Aeroporto Internacional Afonso Pena, localizado em São José dos Pinhais, opera normalmente de modo visual.

    O temporal

    De acordo com informações do Instituto Tecnológico Simepar, a chuva forte é consequência da chegada de uma frente fria, que deve se instalar na região da capital paranaense a partir da próxima terça-feira (23).

    A tempestade, que durou aproximadamente 30 minutos, deve se deslocar para o Litoral paranaense nas próximas horas.

    Dia quente

    De acordo com o Simepar, a ocorrência de altas temperaturas também teve influência no rápido temporal desta segunda-feira. Os termômetros do município de Antonina, na região litorânea, marcaram 42,7°C. A mesma temperatura foi registrada na cidade em setembro e é considerada a mais alta do ano.

    Em Curitiba foram registrados 30,5°C nesta segunda-feira. Segundo informações do Simepar, a chegada de uma nova frente fria nesta terça-feira deve deixar o céu encoberto nos próximos dias, mas as temperaturas não devem diminuir muito.

    A mínima em Curitiba deve continuar entre 12°C e 15°C.

     

    Publicado por jagostinho @ 09:08



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.