Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 06mar

    ELIANEELIANE CANTANHÊDE – jornalista e colunista da Folha. É também comentarista do telejornal “Globonews em Pauta”

     

    BRASÍLIA – Depois da votação e das “comemorações” do fim do 14º e do 15º salários de deputados e senadores, ficou uma boa pergunta no ar: o que acontece com a verba destinada para isso neste ano?

    O 14º já foi pago, mas o 15º também está previsto no Orçamento de 2013 e não será mais pago no final do ano. Como a economia anual com o fim dos dois é estimada em pouco mais de R$ 31 milhões, há em torno de R$ 16 milhões no limbo. E daí, o que vai acontecer com essa bolada?

    Depois de pensar, pensar, pensar, o senador Renan Calheiros respondeu: “Espero que essas economias todas possam ser direcionadas para o fortalecimento da atividade do Senado”.

    Ou seja, o presidente promete cortar, de um lado, mas adicionar o “troco”, de outro.

    Já o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, admitiu: “Não sei. Boa pergunta”. Nós, que pagamos a conta, também achamos uma excelente pergunta. E a chance para respondê-la é hoje ou nunca.

    A votação do Orçamento, atrasada desde o ano passado, está prevista para esta terça e uma possibilidade é que o relator da matéria peça para fazer um “adendo” no sentido de cortar/devolver/dispensar os R$ 16 milhões referentes ao 15º salário, que não será pago aos parlamentares e não devem –ou não deveriam– ser empregados em nada mais. Ou bem é economia, ou bem não é.

    Aliás, só como lembrança, não é correto falar em “fim” do 14º e do 15º.

    Em vez de receberem dois salários a mais do que os pobres mortais todo santo ano, os senadores vão ter direito a um a mais em dois dos seus oito anos de mandato, e os deputados, a um a mais em dois de seus quatros anos. A título de “ajuda de custo”.

    Sem falar, cá pra nós, que eles podem criar, na surdina, alguma compensação para a perda. Olho vivo! No lema de Dilma, “o fim da miséria é apenas um começo”. No Congresso, o fim do 14º e do 15º também pode ser apenas um começo…

    Publicado por jagostinho @ 15:51



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.