Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 13abr

    UCHO.UFO

    jose_dirceu_21O presidente nacional do PPS, deputado Roberto Freire (SP), e o líder do partido na Câmara, Rubens Bueno (PR), anunciaram nesta sexta-feira (12) que o partido fará um “adendo” à representação que o PT pretende protocolar na Procuradoria-Geral da República contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux.

    A legenda pedirá, em representação conexa à do PT, que a presidente Dilma Rousseff, responsável pela nomeação do magistrado, também seja investigada.

    Os petistas, que chegam a cogitar o impeachment de Fux, querem, com a iniciativa, tentar anular o julgamento do Mensalão, que condenou à prisão o ex-ministro José Dirceu (PT) como chefe da quadrilha que protagonizou o maior escândalo de corrupção da história nacional.

    “Ao pedir a investigação do ministro, o PT extrapolou. Mas já que estão pedindo, vamos suprir uma lacuna. Se é para investigar o ministro, então que se apure também a conduta da presidente Dilma, que o nomeou”, afirmou Freire.

    Em entrevista ao jornal “Folha de S. Paulo”, publicada na quarta-feira (10), Dirceu disse que Fux o “assediou moralmente” quando estava em campanha para uma vaga no STF e, durante um encontro, teria prometido absolvê-lo no mensalão. Segundo Dirceu, a mesma garantia teria sido dada a outros réus.

    Para o líder do PPS, deputado Rubens Bueno, Dirceu não tem credibilidade para acusar ninguém. Mas, se o PT quer insistir na versão do condenado, a PGR terá que investigar a “história” como um todo.

    “Essa trama contada por Dirceu envolve diretamente a presidente Dilma, que foi quem nomeou o ministro Fux para o STF. Quem garante que Dilma não agiu sobre influência do chefe da quadrilha do mensalão?”, indaga o deputado.

    A estratégia construída a partir da afirmação sem provas de José Dirceu é típica de quem está desesperado e não tem escapatória diante da realidade.

    E esse desespero não é privilégio de Dirceu, mas de outros condenados na Ação Penal 470, como é o caso de Delúbio Soares e João Paulo Cunha.

    Como antecipou o ucho.info, se o ministro Luz Fux fez qualquer promessa e decidiu pela condenação do ex-comissário palaciano, a declaração de José Dirceu coloca sob suspeita Ricardo Lewandowski e José Antônio Dias Toffoli, também ministros do STF, que o absolveram, além da presidente Dilma Rousseff, que está em declarada campanha pela reeleição e não aceitará esse convite para entrar no olho do furacão.

    Se o objetivo é lançar ao ar a suspeição de Luiz Fux, que a defesa de José Dirceu tivesse adotado tal medida antes do início do julgamento. Faltando poucos dias para a publicação do acórdão é oportunismo barato e criminoso.

    Para quem disse que iria para o sacrifício em nome do partido, José Dirceu está muito acovardado. Porém, quem conhece os bastidores do PT e principalmente José Dirceu já sabia que o petista agiria dessa maneira.

    Publicado por jagostinho @ 09:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.