Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 22abr

    UCHO.INFO

    Após governar o Paraguai por sessenta anos, o Partido Colorado foi derrotado por Fernando Lugo em 2008, mas na eleiçãoCARTES presidencial deste domingo (21) o candidato Horacio Cartes(foto) levou a legenda de volta ao poder.

    Rico empresário do setor tabagista e acusado de lavagem de dinheiro e contrabando, Cartes derrotou o governista Efraín Alegre, que reconheceu o fracasso nas urnas.

    “Fizemos um esforço extraordinário. Não foi possível” vencer, admitiu o candidato liberal Alegre.

    Ao reconhecer a derrota, Efraín Alegre disse que o processo eleitoral foi “transparente e adequado”.

    “O povo paraguaio se pronunciou e nós respeitamos”, completou.

    Mercosul e Unasul

    Horas depois de Fernando Lugo sofrer um processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff liderou um movimento que culminou com a suspensão temporária do Paraguai como membro do Mercosul e da Unasul.

    À época, a mandatária brasileira alegou que Lugo não teve tempo para se defender e que a democracia paraguaia foi desrespeitada.

    A manobra serviu para o ingresso da Venezuela no bloco econômico sul-americano, que aguardava um aval do governo paraguaio. O ingresso de uma nação no Mercosul depende da concordância de todos os países que integram o grupo.

    Independentemente de o vencedor da eleição presidencial paraguaia ser um opositor ideológico de Dilma Rousseff, a vontade popular no vizinho país foi respeitada e o Paraguai deve ter restabelecido seu status de membro do Mercosul.

    Fraude eleitoral

    Não há como garantir que a corrida presidencial paraguaia tenha ocorrido longe das fraudes, mas o Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE) do país tem se esforçado para explicar o processo de votação aos mais de quinhentos analistas e observadores internacionais que estão no país.

    Considerando que o Mercosul e a Unasul formam uma trincheira ideológica da esquerda latino-americana, os representantes dos países que integram os dois blocos se agarrarão à tese das fraudes, mas se isso acontecer o recém eleito presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, também entrará na mesma alça de mira.

    É preciso estar atento às próximas decisões do Mercosul e da Unasul, para que a eleição paraguaia seja tratada da mesma forma como a que garantiu a continuidade do chavismo na Venezuela.

    Do contrário, a Venezuela deve ser suspensa de ambos os blocos.

    Publicado por jagostinho @ 11:26



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Vitor Augusto Disse:

    Jota, com todo o respeito e admiração que tenho por sua pessoa, não quero puxar confusão, só queria saber: tucanou?

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.