Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 30abr

    imprensa.joaoarruda@saninternet.com

    “Acho importante analisarmos os números, porque nós talvez estejamos criando a possibilidade de um curso superior para jovens se tornarem chefes de quadrilha”, alerta João Arruda. Foto: Saulo Cruz

    “Acho importante analisarmos os números, porque nós talvez estejamos criando a possibilidade de um curso superior para jovens se tornarem chefes de quadrilha”, alerta João Arruda.
    Foto: Saulo Cruz

    O Brasil precisa fazer uma discussão ampla, sem ranço, sobre a redução ou não da maioridade penal. A avaliação é do deputado federal João Arruda (PMDB-PR), ao abordar a questão, em pronunciamento na Câmara dos Deputados, na manhã desta terça-feira (30).

    O debate sobre a mudança no Código Penal Brasileiro voltou à tona recentemente, após um homicídio praticado por um adolescente em São Paulo, faltando três dias para completar 18 anos. No Congresso Nacional tramitam vários projetos propondo a redução da maioridade penal no país.

    “Acho importante analisarmos os números, porque nós talvez estejamos criando aqui a possibilidade de um curso superior para jovens se tornarem chefes de quadrilha”, alertou João Arruda.

     “Temos que ter muita cautela, fazer uma reflexão profunda sobre este assunto, analisar a reincidência de crimes…”. Segundo o deputado, é necessário primeiro fazer um trabalho de recuperação do sistema carcerário brasileiro e construir locais específicos para abrigar adolescentes infratores.

     ‘“Este centro precisa capacitar, qualificar, e fazer com que as pessoas que passem por ele possam viver uma vida normal depois do período que foram condenados e cumpriram pena”, frisou. Para João Arruda, esta discussão precisa ocorrer sem influência de emoções momentâneas.

     “É preciso realmente fazer uma reflexão sem que, o calor, o sentimento de impunidade, o sentimento de revolta da sociedade perante os altos índices de criminalidade influenciem este debate. Muita maturidade neste processo para que nós façamos a melhor escolha”, destacou.

     Educação física

    O deputado encerou o pronunciamento abordando dois outros temas. João Arruda é presidente da Frente Parlamentar de Apoio à Atividade Física e informou sobre um debate que está acontecendo no Paraná, através do Conselho Regional de Educação Física, sobre a exigência do exame médico nas academias de ginástica.

     “Nós precisamos fazer este debate aqui na Casa e dividir a responsabilidade também. Separar o que é responsabilidade do professor, do profissional de Educação Física, das (responsabilidades) dos médicos”.

    “Precisamos fazer, sem que um interfira na vida do outro. É interessante fazer esta discussão e este debate através da Frente Parlamentar de Apoio à Atividade Física”, destacou.

    João Arruda concluiu fazendo uma homenagem aos trabalhadores pelo seu dia – o 1º de Maio.

     “Agradeço a oportunidade e desejo a todos os trabalhadores e trabalhadoras do nosso país um bom dia, um dia importante já que avançamos tanto na garantia dos direitos de todos”.

    Publicado por jagostinho @ 17:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.