Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 11jul

    Do G1 PR

    Construção de novos terminais também está prevista no pacote apresentado (Foto: Brunno Covello/ Divulgação/ Prefeitura de Curitiba)
    Construção de terminais está prevista no pacote (Foto: Brunno Covello/ Divulgação/ Prefeitura de Curitiba)

     

    O prefeito de CuritibaGustavo Fruet, (PDT) apresentou um projeto de Veículo Leve sobre Pneus (VLP) como alternativa para a mobilidade urbana.

    A proposta foi levada para a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, com objetivo de capitalizar recursos do Governo Federal para a execução das obras. O prefeito levou ainda outros dez projetos que totalizam investimentos de R$ 3,25 bilhões na área.

    Recentemente, o Governo Federal anunciou a disponibilização de R$ 50 bilhões para que prefeitos e governadores apresentassem projetos de mobilidade urbana.

    A expectativa da Prefeitura de Curitiba é de que o retorno do Ministério do Planejamento venha em até duas semanas. Entre os projetos levados, figuram também propostas de campanha de Fruet.

    De acordo com a prefeitura, o projeto do VLP foi idealizado pela equipe do ex-prefeito e ex-governador Jaime Lerner.

    O trecho de 30 km de extensão deve seguir parte do traçado da linha férrea atual, e tem previsão de custo de R$ 950 milhões – o maior entre as 11 intervenções propostas.

    Também na área de transporte coletivo, o segundo maior investimento – R$ 470 milhões – foi calculado para a revitalização da Linha Inter 2, com a implantação de portas em ambos os lados dos veículos, faixas exclusivas, sincronização de semáforos e trincheiras.

    A construção de novos terminais – Central, Tatuquara, Capão da Imbuia e CIC -, além da revitalização do Guadalupe, tem investimento previsto de R$ 145 milhões.

    Já os eixos estruturais do transporte – as canaletas – Leste/Oeste e Sul também podem ser readequados com aumento da capacidade, através do aporte de R$ 140 milhões.

    O projeto apresentado para obras viárias estruturantes, como binários, viadutos, trincheiras, contornos e passarelas tem orçamento previsto em R$ 395 milhões.

    Já com valor de R$ 321 milhões está planejada a conclusão da Linha Verde Norte e extremo Sul. A implantação do 3º Anel Viário da cidade, com extensão de 61,3 km, deve custar R$ 208 milhões, enquanto o projeto para o Contorno Sul necessita de aporte de R$ 178 milhões.

    Nesta última intervenção, estão previstas a revitalização da marginal existente, e a implantação de mais 10 km de marginal no sentido Norte/Sul, com passarelas e passagens em desnível.

    A criação de 300 km de ciclovias, e a construção de 2 milhões de metros quadrados de calçadas devem demandar investimentos de R$ 225 milhões.

    Obras para construir calçadões nas regionais, aquisição de mobiliário preveem investimentos de R$ 125 milhões.

    Por fim, a execução de projetos especiais como a requalificação do eixo do Centro Cívico e requalificação da Travessa Nestor de Castro devem custar mais R$ 91 milhões.

    Publicado por jagostinho @ 13:56



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Uma resposta

WP_Cloudy
  • Fernando Correa Martins Disse:

    Seu Jota,

    E o metrô que funciona e bem no mundo todo, inclusive em grandes cidades brasileiras, não pode ter aqui?

    Abs e SAV

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.