Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10abr

    SITE DO DEPUTADO CAIADO

    gilberto_carvalho_11O líder da Minoria no Congresso Nacional, deputado Ronaldo Caiado (Democratas-GO), acusou o ministro da Secretaria-geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho(foto), de praticar tráfico de influência ao interferir em estatais para a liberação de recursos a entidade ligada ao MST para financiar evento que terminou em tumulto, em Brasília.

    Carvalho esteve nesta quarta-feira (9/4) na Comissão de Segurança Pública da Câmara Federal para explicar o repasse de recursos governamentais ao MST, suas declarações que condenam comportamento da PM/DF em manifestação do MST e denúncias do ex-secretário nacional de Justiça, Romeu Tuma Jr., de recebimento de propina enquanto Carvalho trabalhava com o prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel.

    “Quando um ministro de Estado liga para um presidente da Caixa Econômica, nessa hora, ele não está solicitando, é uma ordem para liberar os recursos. Não é uma pessoa comum interferindo, isso é tráfico de influência! Tira a liberdade das estatais de decidirem as prioridades dos patrocínios”, opinou Caiado.

    Nessa mesma audiência pública, Gilberto Carvalho admitiu ter feito gestão para que Caixa, BNDES, Petrobras e INCRA repassassem cerca de R$ 1,5 milhão a Abrapa, ONG ligada ao MST, para financiar congresso do movimento que terminou

    em tentativa de invasão do STF e Palácio do Planalto com 32 feridos. A afirmação foi feita após questionamento do democrata Efraim Filho (PB).

    Caiado solicitou ao ministro informações detalhadas sobre a aplicação de recursos de patrocínio a ONGs e sobre a forma de escolha e atuação do comitê de patrocínio da Secretaria-geral, segundo Carvalho, responsável por deliberar sobre a aprovação desses recursos.

    “Quando perguntado pelo deputado Efraim Filho, o ministro afirmou que ele próprio havia interferido e não um comitê de patrocínio, como disse depois, e isso configura tráfico de influência”, acrescentou Ronaldo Caiado.

    Denúncias Romeu Tuma Jr.

    Os deputados Alexandre Leite (Democratas-SP) e Caiado questionaram o ministro da Secretaria-Geral sobre seu recuo em processar o ex-secretário nacional da Justiça, Romeu Tuma Jr., que o acusou de receber propinas de empresários e repassá-las ao ex-ministro José Dirceu – condenado no processo do mensalão – enquanto trabalhava com prefeito assassinado de Santo André, Celso Daniel.

    “O senhor afirmou que iria processar Romeu Tuma Jr. em dezembro de 2013. Se nega todas as acusações o melhor a fazer não seria aciona-lo na justiça? As denúncias são graves e foram publicadas. Me causa estranheza esse fato até porque as outras pessoas citadas ou está morta ou está presa, condenado no processo do mensalão”, disse Leite.

    O ministro Gilberto Carvalho disse na audiência que, ao contrário do que declarou no ano passado, não dará palanque a Tuma Jr. e apenas o processará quando achar conveniente.

    Publicado por jagostinho @ 10:47



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.