Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 25abr

    GAZETA DO POVO

    greve_baixa_250414

    A queda de braço entre professores da rede estadual de ensino e o Palácio Iguaçu teve um novo round nesta quinta-feira (24), na sede do governo.

    Em nova rodada de negociações, o estado colocou algumas cartas na mesa para tentar atender às reivindicações apresentadas pela APP-Sindicato. Houve alguns avanços.

    As propostas serão analisadas pelo comando de greve no sábado, a partir das 9 horas, na sede da entidade. A reunião deve definir ainda a data para uma assembleia da categoria. Até lá, a greve continua.

    Uma das propostas é pagar uma compensação financeira pela hora-atividade a partir de agosto até o fim do ano e ampliar a hora-atividade a partir do início do próximo ano letivo.

    Outra medida prometida pelo governo é quitar os atrasos com promoções e progressões de carreira de professores e funcionários da educação.

    Os cerca de R$ 100 milhões, segundo a APP, seriam pagos em 10 parcelas a partir de maio. Aproximadamente 40 mil pessoas têm direito a receber o dinheiro.

    O estado manteve a proposta de aumento salarial de 6,5% para os professores. O pedido do sindicato era de 8,32%.

    Sem aulas

    A mobilização dos professores mantém escolas fechadas e prejudica as aulas em diversas instituições de ensino do Paraná. 

    A APP sindicato estima que 80% dos 73 mil professores do estado tenham cruzado os braços.

    A Secretaria Estadual de Educação (Seed), por sua vez, não informou a quantidade de professores que aderiram ao movimento, mas disse que a adesão está diminuindo.

    Quanto às instituições, o órgão disse que apenas 15,92% das 2.149 escolas estaduais paralisaram totalmente as atividades nesta quinta-feira.

    Além disso, cerca de 24% dos colégios funcionaram normalmente nesta quinta, enquanto 60,1% das unidades da rede estadual tiveram atendimento parcial.

    Os professores mantêm pelo segundo dia seguido um acampamento em frente ao Palácio Iguaçu, no Centro Cívico, em Curitiba.

    Confira as principais reivindicações da categoria

    Publicado por jagostinho @ 09:32



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.