Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 29maio

    MARY ZAIDAN/BLOG DO RICARDO NOBLAT

    MARI zaidanRonaldo Fenômeno apoia Aécio Neves para a Presidência da República.

    Sim, ele já havia declarado isso algum tempo atrás, e disse de novo depois de fazer críticas à infraestrutura do Brasil que receberá a Copa do Mundo daqui a 15 dias.

    Foi chamado de oportunista, escorraçado, massacrado.

    Mas qual é mesmo o pecado? Confessar sua vergonha com o fato de o País ter tido sete anos e não ter se preparado a contento para receber o Mundial, algo que nem a eternamente crédula Velhinha de Taubaté, se estivesse viva, discordaria – ou optar por Aécio? Claro, por ambos.

    E por que Ronaldo não pode criticar? Por participar diretamente de uma comissão responsável pela organização da Copa?

    Teria ele cedido à síndrome de vira-lata, como insinuou a presidente Dilma Rousseff? Que nada.

    Ora, não há quem deixe de criticar, ainda que intramuros, se escondendo. Não raro escorregando, pisando feio na bola, marcando gol contra.

    Quer crítica mais feroz do que a do ministro dos Esportes Aldo Rebelo ao tentar esconder a insegurança que assombra as cidades brasileiras?

    “Não creio que o Brasil vá trazer mais riscos, nem Manaus para os ingleses, do que o risco que eles enfrentaram nas províncias iraquianas, nas guerras que praticaram recentemente”.

    Ou a da ministra do Planejamento, Miriam Belchior? “Mobilidade urbana não é essencial para a Copa”.

    Isso sem contar o imbatível Lula, que exortou o público a usar transportes alternativos para chegar aos estádios da Copa – a pé, de bicicleta ou de jumento. Difícil críticas mais duras do que essas.

    Mas Ronaldo Fenômeno, ele, não. Ele não pode. É traição.

    Ídolos como Chico Buarque, atores como Paulo Betti e José de Abreu, o genial Wagner Tiso podem apoiar Lula e Dilma sem qualquer patrulha.

    Ronaldo Fenômeno está proibido de criticar a infra para a Copa e, principalmente, de apoiar um opositor a Dilma.

    É antipatriótico.

    Mary Zaidan é jornalista. Trabalhou nos jornais O Globo e O Estado de S. Paulo, em Brasília. Foi assessora de imprensa do governador Mario Covas. Atualmente trabalha na agência ‘Lu Fernandes Comunicação e Imprensa’. 

    Publicado por jagostinho @ 18:51



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.