Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 09jul

    GAZETA DO POVO

    Fotos:- Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo; Wenderson Araújo; Geraldo Magela/Agência Senado

    Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo; Wenderson Araújo; Geraldo Magela/Agência Senado / Richa, com R$ 5,5 milhões em bens, teve a menor evolução patrimonial em quatro anos: 31%; Gleisi: salto patrimonial de R$ 659,8 mil para R$ 1,4 milhão em quatro anos, um aumento de 118%;Requião: evolução de bens desde 2010 foi de 49,3%, indo de R$ 797 mil para R$ 1,2 milhão

     

    Os três principais candidatos ao governo do Paraná – o governador Beto Richa (PSDB), a senadora Gleisi Hoffmann (PT) e o senador Roberto Requião (PMDB) – têm patrimônio superior a R$ 1 milhão cada um.

    E enriqueceram de 31% a 118% nos últimos quatro anos. As informações, divulgadas ontem, constam das declarações de bens apresentadas ao Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE).

    Todos os candidatos que se inscrevem para concorrer a uma eleição têm de apresentar à Justiça Eleitoral a relação de bens que possuem.

    Candidato à reeleição, Ri­­cha foi quem teve a menor evo­­lução patrimonial desde 2010, data da última eleição estadual.

    Enriqueceu 30,9%. Richa, porém, tem o maior patrimônio entre os principais candidatos ao governo: R$ 5,5 mi­­lhões.

    Em 2010, o candidato havia declarado R$ 4,2 milhões. Por meio de sua assessoria, Richa afirmou que sua evolução patrimonial “é compatível com aplicações bancárias” que realizou.

    O governa­­dor tem, por exemplo, R$ 1 milhão investido em ações.

    Gleisi Hoffmann foi quem mais aumentou seu patrimônio desde que se elegeu senadora em 2010.

    Nos últimos quatro anos, ela dividiu o Senado com a chefia da Casa Civil da Presidência da República.

    No período, o patrimônio da candidata aumentou 118%, saltando de R$ 659,8 mil para R$ 1,4 milhão.

    Dos cinco itens declarados em 2010, dois permanecem inalterados: um apartamento de R$ 245,5 mil em Curitiba e um automóvel ano 2009 no valor de R$ 88 mil.

    Depósitos bancários, ações e aplicações fi­­nanceiras, que somavam R$ 326,3 mil, não aparecem na de­­claração atual.

    O salto no pa­­trimônio se deveu a um apartamento, também em Curitiba, avaliado em R$ 1,1 milhão.

    Por meio de sua assessoria, Gleisi explicou que o apartamento foi adquirido na planta e que “o pagamento foi efetuado em parcelas, durante a construção, com R$ 422 mil de recursos próprios”.

    De acordo com a senadora, o valor restante foi financiado na entrega do imóvel e será pago em 20 anos.

    Requião também teve aumento considerável de patrimônio. Em 2010, o candidato declarou possuir R$ 797,2 mil em imóveis, veículos, objetos colecionáveis e dinheiro em espécie.

    Na declaração de bens atual, Requião informou patrimônio de R$ 1,2 milhão, um aumento de 49,3%.

    O crescimento ocorreu principalmente nos depósitos bancários: R$ 3.048,00 em 2010 e R$ 464,1 mil em 2014.

    A declaração de bens do peemedebista apresenta uma curiosidade: um veículo Ford 1928 avaliado em R$ 1.

    Também por meio da assessoria de imprensa, Requião alegou que o dinheiro acumulado em suas contas é resultado dos salários recebidos nos últimos três anos e meio no Senado.

    Após os descontos, o vencimento de um senador é de R$ 18 mil.

    Outros concorrentes

    Dois candidatos ao governo estadual afirmaram não possuir nenhum bem: Rodrigo Tomazini (PSTU) e Túlio Bandeira (PTC).

    Geonísio Marinho (PRTB) informou ao TRE que tem um único bem, um imóvel no valor de R$ 200 mil.

    A Justiça Eleitoral não informou, até o fechamento da edição, a declaração de bens dos outros dois concorrentes ao Palácio Iguaçu: Bernardo Pilotto (PSol) e Ogier Buchi (PRP).

    Publicado por jagostinho @ 16:41



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.