Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 18jul

    G1 PR

     

    Apesar dos números negativos em junho, semestre foi melhor que 2013 (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)

    Apesar dos números negativos em junho,
    semestre foi melhor que 2013
    (Foto: Reprodução/TV Rio Sul)

    A geração de empregos com carteira assinada teve o pior mês de junho dos últimos 12 anos.

    Os dados do Cadastro Geral de empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), mostram que esta foi a primeira vez que houve redução no número de vagas formais no estado em um mês de junho.

    Conforme os números publicados pelo MTE, nesta quinta-feira (17), o Paraná teve um saldo negativo de 2.952 postos de trabalho, na comparação com o último mês de maio.

    Esse saldo representa queda de 0,11% no total de pessoas empregadas com carteira assinada.

    O número é o terceiro pior do país e o segundo pior da Região Sul, atrás do Rio Grande do Sul.

    A queda na indústria da transformação, que inclui as fábricas de diversos produtos, foi a que mais pesou para o saldo negativo no Paraná.

    Ao todo, foram fechados 2.347 vagas com carteira assinada nas fábricas paranaenses. O comércio fechou outros 922 postos de trabalho e a construção civil, mais 676 vagas.

    O número só não foi ainda pior porque alguns setores contrataram mais do que demitiram em junho. Entre eles estão a agropecuária, que abriu 509 vagas e o setor de serviços, que contratou 313 pessoas a mais do que demitiu.

    A administração pública contribuiu para a abertura de outras 141 vagas e a área de mineração outras 34.

    Demissões na RMC

    A Região Metropolitana de Curitiba foi uma das que mais contribuiu para a queda das vagas formais. Nas cidades que compõem a área, foram fechados 2.101 postos de trabalho.

    O levantamento mostra ainda abertura e fechamento de vagas nas cidades com mais de 30 mil habitantes.

    Nessa análise, Rolândia, no norte do Paraná, foi a cidade que teve o melhor desempenho, com a abertura de 273 vagas, em relação a maio.

    O pior resultado foi em Curitiba, onde as empresas fecharam 1.266 postos de trabalho formal.

    Semestre positivo

    Embora junho tenha sido o pior dos últimos 13 anos, no Paraná, 2014 ainda tem um saldo positivo na geração de empregos.

    No primeiro semestre, foram abertas 62.909 novas vagas de trabalho formal no estado.

    O número é 2,32% acima do registrado no mesmo período de 2012.

    Publicado por jagostinho @ 13:56



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.