Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02ago

    FOLHA.COM

                                                                                                                                             CAMPOS MARINA SERIOS                                                                                                                               
    O candidato do PSB à Presidência, Eduardo Campos, fez nesta sexta-feira (1º) duras críticas ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, e disse que tudo o que petista fala “acontece o contrário”.

    Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, o ministro negou que o governo esteja represando reajustes em tarifas públicas devido à eleição e afirmou que “não procede” a necessidade de um “tarifaço” em 2015.

    “O ministro da Fazenda vai para os jornais dizer que é conversa para boi dormir que não vai ter tarifaço. Primeiro, o ministro da Fazenda não deveria usar esse tipo de termo”.

    “Segundo, se ele está dizendo que não vai ter tarifaço, é porque vai ter. É só examinar o que ele anda dizendo e tudo o que ele diz acontece o contrário”, disse Campos em um evento com militantes do PSB em Pelotas (RS).

    “Ele [Mantega] disse que o juro não ia subir e o juro explodiu. Ele disse que o Brasil ia crescer e o Brasil está caindo. Ele disse que não ia ter desemprego e está tendo desemprego”.

    “Se ele está dizendo que não vai ter tarifaço, pode anotar aí que já está na gaveta para depois da eleição.”

    Campos afirmou que, se eleito, vai “passar confiança” para o mundo porque o país será “bem governado” na macroeconomia.

    “TERRORISMO”

    No mesmo evento, o candidato do PSB disse que adversários fazem “terrorismo” ao divulgar que ele pode paralisar projetos que estão em construção, como o contorno viário de Pelotas.

    “Todas as obras que estão em andamento neste país vão continuar porque nós temos responsabilidade”, afirmou.

    A candidata a vice na chapa, Marina Silva, também participou do ato de campanha e fez críticas aos maiores partidos do país.

    Disse que o “PMDB pragmático” se uniu a “velhas raposas para dar continuidade à comilança no galinheiro”. 

    Publicado por jagostinho @ 10:47



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.