Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 02nov

    BLOG DO JUCA KFOURI/UOL

    IMG_2581.JPG

    O genial Alex pegou o Corinthians em Itaquera e pôs no bolso para fazer 2 a 0 em 31 minutos de jogo.

    Primeiramente ele passou para Robinho abrir o marcador e, em seguida, fez o segundo gol, com o brilho que sempre marcou sua fabulosa carreira.

    Pena que esteja acabando.

    Os corintianos reclamarão de dois lances, sem razão: o assoprador de apito voltou atrás depois de marcar um pênalti inexistente em Luciano e o bandeira anulou um gol em que Anderson Martins estava mesmo impedido, tudo enquanto ainda estava 0 a 0.

    Mano Menezes falará disso, pode ter certeza.

    Para o segundo tempo, ele tirou Malcon e pôs Romero que, em seu primeiro lance, bateu cruzado para Elias tocar para o gol, aos 30 segundos: 2 a 1.

    Em seguida, Alex teve a chance do terceiro gol, mas tentou encobrir Cássio que, fora da área interveio, em lance que o assoprador primeiramente marcou mão na bola do goleiro e depois, mais uma vez, voltou atrás.

    Com um toque para o lado, Alex encontraria Robinho e o Coxa teria feito 3 a 1.

    Houve, ainda, o que seria o terceiro gol coxa, de Welinton, mas foi marcada uma misteriosa falta de ataque sem que, porém, também misteriosamente, os paranaenses reclamassem, eventual demonstração de que a anulação tenha sido correta.

    O Coritiba saía da ZR e o Corinthians via a Libertadores mais longe, ao cair do quinto para o sétimo lugar, superado pelos tricolores cariocas e gaúchos.

    Com 28.099 pagantes, a Arena Corinthians via o time fazer mais uma vez o papel de Robin Hood, a seis jogos da despedida de Mano Menezes, o Guido Mantega alvinegro.

    Gustavo Tocantins substituiu Luciano e Jadson entrou no lugar de Anderson Martins, porque Mano Menezes perdeu inteiramente a noção do ridículo.

    Bruno Henrique foi para a quarta zaga.

    Sabe que sensação que deu?

    Que Mano pensou assim: “Estou estrepado mesmo, se não der certo, dane-se. Mas se der, eu SE CONSAGRO”.

    Mestre Alex, aos 36, machucado saiu, para entrada de Gil.

    Aos 40, o assoprador marcou um impedimento inexistente do ataque corintiano que, fatalmente, redundaria, ao menos, no empate.

    O que não ameniza o óbvio: o Corinthians de Mano é de amargar.

    E o Coritiba quase soube se aproveitar.

    Mas, aos 50, Bruno Henrique, na enésima bola alçada na área, empatou.

    Publicado por jagostinho @ 08:23



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.