Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 08dez

    Daiane Baú – Do G1 PR

    Evento foi organizado por pet shops da cidade e pela prefeitura.

    Além da ração para os bichinhos, houve uma feira de adoção de animais

    Evento reuniu mais de 800 pessoas, segundo a organização (Foto: Daiane Baú/G1)

    Evento reuniu mais de 800 pessoas, segundo a organização (Foto: Daiane Baú/G1)

     

    Donos de cães e gatos se reuniram no parque do Museu Oscar Niemeyer, neste domingo (7), para participar de um almoço natalino para os pets. 

    O 1° Almoço de Natal Au Au foi organizado por algumas lojas de materiais para animais domésticos e pela Prefeitura de Curitiba.

    Além da ração para os animais, também houve a microchipagem de cães e gatos de estimação.

    Para o organizador do evento, Aureo Malinowski, essa é uma forma de retribuir o carinho que os animais de estimação proporcionam ao dono.

    “A ideia do Natal Au Au surgiu como uma forma de agradecimento aos animais de estimação. Tenho a minha loja há 28 anos em Curitiba e sempre digo ao meu cliente que a partir do momento que ele entra em minha loja o seu animal de estimação está sob o meu cuidado e preciso atendê-lo da melhor forma possível”, disse o empresário.

    Maria Lúcia levou o cão Bartolomeu ao parque e aproveitou para implantar o microchip nele (Foto: Daiane Baú/G1)
    Maria Lúcia levou o cão Bartolomeu ao parque e aproveitou para implantar o microchip nele (Foto: Daiane Baú/G1)

     

    A dona do cão Bartolomeu, Maria Lucia Martins da Silva, conta que sempre vai ao parque levar o animal para passear e, assim que chegou, notou uma movimentação diferente.

    “Quando vi essas barracas, vim até aqui para ver o que estava acontecendo. Achei muito boa a iniciativa de promover um almoço natalino para os animais. Quando o Bartolomeu não vem aqui passear, sente falta. Aqui ele pode caminhar e brincar com outros cães à vontade”, afirma.

    Adoção

    Além das brincadeiras e do programa de microchipagem oferecido pela Prefeitura, quem estava procurando um animal para adotar, pode encontrar vários no local.

    É o caso da família Pulcini que adotou um pequeno gato siamês. “A gente só tinha cachorro, mas agora temos um gatinho em casa, mais um integrante da família”, contou Alline Pulcini. O felino também teve o microchip implantado no evento.

    A médica veterinária Dirciane Floeter, trabalha para a Rede de Proteção Animal de Curitiba e explicou que muitas pessoas ainda confundem o microchip com um localizador GPS.

    “Os donos de animais de estimação precisam entender a importância e a utilidade do microchip. Ele não funciona como um localizador capaz de rastrear o animal quando foge, mas a partir do momento que alguém localiza o cão ou gato perdido, é possível verificar quem é o proprietário e entrar em contato”, disse.



    Publicado por jagostinho @ 16:25



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.