Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 10dez

    VEJA.COM – Marcela Mattos, de Brasília

    Militar da reserva, deputado se irritou com discurso de Maria do Rosário, do PT, que criticou a ditadura militar na tribuna da Câmara

    O deputado Jair Bolsonaro, do PP-RJ

    O deputado Jair Bolsonaro, do PP-RJ (Janine Moraes/Agência Câmara/VEJA)

    O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ), militar da reserva, fez um ataque inaceitável à deputada Maria do Rosário (PT-RS) nesta terça-feira.

    Durante um debate sobre a Comissão da Verdade, que divulgará seu relatório nesta quarta-feira, ele disparou da tribuna, quando a petista deixava a o plenário depois de discursar: 

    “Não saia, não, Maria do Rosário, fique aí. Há poucos dias você me chamou de estuprador no Salão Verde e eu falei que eu não a estuprava porque você não merece. Fique aqui para ouvir”.

    Bolsonaro é com frequência patrulhado por ter ideias conservadoras. Nesta ocasião, contudo, o que ele proferiu da tribuna foi tão somente uma ofensa grotesca.

    Não foi a primeira vez que os dois parlamentares se confrontaram. A afirmação reprisa uma briga entre eles em 2003, na qual ele disse ter sido chamado de “estuprador” pela petista, a quem xingou de “vagabunda” em entrevista à Rede TV!. 

    Desta vez, o parlamentar fluminense irritou-se após Maria do Rosário fazer um pronunciamento condenando a ditadura militar, classificada por ela de “vergonha absoluta”.

    “O Brasil, ao longo do último período, encontrou o seu próprio caminho para registrar a memória, a verdade e o caminho da justiça, para de fato enfrentar o que foi a vergonha absoluta da ditadura militar”.

    “A ditadura teve os seus prepostos, teve homens e mulheres também que se colocaram de joelhos diante dela para servirem ao interesse dela, da morte, ao interesse de fazer o desaparecimento forçado, o sequestro.”

    Bolsonaro respondeu: “A Maria do Rosário saiu daqui agora correndo. Por que não falou da sua chefe, Dilma Rousseff, cujo primeiro marido sequestrou um avião e foi para Cuba e participou da execução do major alemão? 

    “Maria do Rosário, por que não falou sobre sequestro, tortura, execução do Prefeito Celso Daniel, do PT?”, disse.

    Em seguida, o deputado elevou o tom: “Vá catar coquinho! Mentirosa, deslavada e covarde”.

    O episódio causou imediata reação. Jandira Feghali (RJ), líder do PC do B na Câmara, afirmou que vai ingressar com uma representação contra Bolsonaro no Conselho de Ética por quebra de decoro e impetrar uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF).

    O presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), também disse que a deputada “tem todos os instrumentos para recorrer se achar que é necessário”.

    Assista:-



    Publicado por jagostinho @ 17:37



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.