Publicidade


      Red Apple Cosméticos

      CPV - Centro Paranaense da Visão

      Hospital Cardiológico Costantini

      Hotel Carimã

Twitter @blogdojota


  • 12dez

    VEJA.COM/SAÚDE

    Um grupo de profissionais pede que diretrizes alimentares enfatizem mais o açúcar que o sal no combate à hipertensão

    Açúcar

    Segundo os médicos, o açúcar dos alimentos processados é o vilão da hipertensão (Thinkstock/VEJA)

    Os programas alimentares voltados para reduzir a pressão arterial costumam focar na redução do consumo do sal.

    Mais do que cortar o sal, as pessoas deveriam tirar da mesa alimentos industrializados enriquecidos com açúcar.

    Essa é a constatação de um estudo feito por médicos da Faculdade de Medicina Albert Einstein e do Saint Luke’s Mid America Heart Institute, nos Estados Unidos, e publicado nesta quarta-feira no periódico Open Heart.

    Doenças cardiovasculares, como o infarto e o derrame, são a causa de morte número um no mundo.

    Um dos principais fatores de risco para elas é a pressão arterial elevada, que atinge um em cada cinco brasileiros, de acordo com um levantamento do IBGE divulgado na quarta-feira.

    Para esse grupo de médicos americanos, a queda na pressão arterial proporcionada pela redução no consumo de sal é “relativamente pequena”, e há evidências de que consumir de 3 a 6 gramas de sal por dia faz bem à saúde, e de que ingerir de menos de 3 gramas é prejudicial ao organismo.

    No artigo, eles dizem que a maioria do sal da dieta é obtido por meio de comidas processadas, também ricas em açúcar.

    “O açúcar pode estar mais relacionado à pressão arterial do que o sódio. Evidências científicas, estudos populacionais e ensaios clínicos revelam que o açúcar, particularmente a frutose, é o protagonista do desenvolvimento da hipertensão”, escreveram os autores.

    Xarope de milho — Os médicos condenam especialmente o xarope de milho, adoçante comum em sucos industrializados e refrigerantes.

    Eles afirmam que uma ingestão diária de mais de 74 gramas de frutose está associada com um risco 30% maior de ter pressão acima de 14 por 9, e 77% maior de ter pressão superior a 16 por 10.

    Uma alimentação rica em frutose também está relacionada à elevação do colesterol, altos índices de insulina e risco de síndrome metabólica.

    Os autores enfatizam que o açúcar natural encontrado em frutas e vegetais não é prejudicial à saúde. Ao contrário, comer frutas e vegetais certamente faz bem ao organismo.



    Publicado por jagostinho @ 18:57



Os comentários NÃO representam a opinião do Blog do Jota Agostinho. A responsabilidade é EXCLUSIVA do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

Deixe um comentário

Por favor, atenção: A moderação de comentário está ativa e pode atrasar a exibição de seu comentário. Não há necessidade de reenviar o comentário.